Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O ex-deputado Pedro Corrêa, preso em Curitiba, será ouvido  pela Polícia Federal. | Brunno Covello/Gazeta do Povo
O ex-deputado Pedro Corrêa, preso em Curitiba, será ouvido pela Polícia Federal.| Foto: Brunno Covello/Gazeta do Povo

A Polícia Federal pediu autorização ao juiz Sergio Moro, da 13.ª Vara Federal de Curitiba, para ouvir seis dos presos na Operação Lava Jato no inquérito em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da próxima segunda-feira. O doleiro Alberto Youssef, preso na sede da PF em Curitiba, e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que cumpre prisão domiciliar, devem ser ouvidos na condição de possíveis testemunhas de acusação. Os outros quatro aparecem como investigados e devem esclarecer fatos: o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto; o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano; e os ex-deputados João Luiz Argolo Filho (PP) e Pedro Corrêa (PP).

Todos falarão no inquérito onde são investigados também o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL ) o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), além dos ex-ministros Mário Negromonte e Edison Lobão, além de 11 deputados federais. Todos são suspeitos de terem se beneficiado do esquema de fraudes em obras da Petrobras, que desviou dinheiro a três partidos políticos – PT, PMDB e PP.

A intenção da PF é ouvir os seis até o dia 3 de julho

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]