Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski acatou um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e determinou que US$ 53 milhões que estão bloqueados em contas no exterior sejam repatriados. Para o Ministério Público, o dono do dinheiro é o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que teria desviado os recursos de obras públicas quando foi prefeito de São Paulo (1992-1996).

Além da devolução do dinheiro, Lewandowski também acatou um outro pedido do MP: trazer as ações contra Maluf que correm no exterior ao Brasil. Os processos e os recursos estariam na França, Ilhas de Jersey, Luxemburgo e Suíça. Com a decisão, o Ministério Público, em conjunto com o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça, irá iniciar os trâmites para tentar trazer de volta o dinheiro e os processos.

O primeiro passo será pedir formalmente aos países estrangeiros que confirmem o montante bloqueado no exterior em processos ligados a Maluf. Depois, a decisão do STF será enviada para os judiciários locais para que estes remetam as ações e o dinheiro para o Brasil.

Defesa

Os advogados de Maluf poderão ingressar com recursos contra a decisão tanto no STF quanto nos judiciários de cada país. Porém, no caso de a determinação de Lewandowski ser acatada, o dinheiro será enviado ao Brasil e ficará bloqueado até que o STF julgue os processos contra o deputado.

Maluf, há anos, nega que tenha recursos no exterior e também refuta as acusações do Ministério Público de que teria desviado dinheiro de obras durante sua passagem pela prefeitura.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]