Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Viatura da Polícia Federal durante ação ligada à Operação Lava Jato, em 2016
Viatura da Polícia Federal durante ação ligada à Operação Lava Jato, em 2016| Foto: Gazeta do Povo

Vejam só: já devolveram para a Petrobras do que roubaram R$ 6,17 bilhões. Do que roubaram. Agora, peraí: mas está todo mundo solto? Essa devolução equivale a uma confissão, "eu roubei e estou devolvendo". Todo mundo perdoado? "Ah não, houve engano não era para ser em Curitiba, tinha que ser em outro foro". Alguém que decide isso pensa que nós somos muito ingênuos ou alienados. Ou não estamos ligando a mínima para os valores deste país. Talvez seja isso. Por exemplo: agora eu vejo, no Tribunal de Contas da União, um juiz de lá, ministro Bruno Dantas, mandou a consultoria que fazia a administração judicial da Odebrecht na Lava Jato, a Alvarez & Marsal, que contratou Sergio Moro, que explique - acho justo - o que Sergio Moro fazia lá e quanto ganhou. Só que o ministro Bruno Dantas está na foto do jantar para o Lula, o último jantar em São Paulo. Inclusive, na foto está o Renan Calheiros com a mão no ombro do ministro Bruno Dantas, e a turma toda. Eu não entendo por que um ministro não diz "olha, eu fui ao jantar do Lula, então não posso me envolver em nada que afete um outro candidato". São coisas estranhas que a gente vê nesse país.

A outra coisa estranha, agora lá em Santana do Livramento (RS): a Polícia Federal, na BR-158 - eu não sei de onde estava saindo o caminhão, lá tem um porto seco rodoviário; mas deveria vir do Uruguai a carga, porque era tudo produto estrangeiro. Relógio, óculos, roupa, sapato, eletrônicos. Só tinha uma coisinha: o motorista era o mesmo que, em 2019, estava com uma carga igualzinha. E estava solto lá, livre e desimpedido. Não é estranho isso?

Banco contra a carne

Outra coisa estranha: o maior banco privado do país fez uma campanha contra a carne. Agora está arrependido, está pedindo desculpas aos pecuaristas. Mas agora é tarde. Caiu. Ingênuo. Não pode, um banqueiro não pode ser ingênuo. Teve lá uma consultoria, que é desligada do povo brasileiro, pensando naquele outro mundo intelectual, de coisas assim que eles ficam imaginando por falta do que fazer, e resolveu fazer uma campanha contra a carne, inclusive fazendo afirmações que são desmentidas pela pesquisa da Embrapa. A pecuária não é provocadora de excesso de carbono. E história do pum da vaca… coisas ridículas, risíveis. E aí veio uma reação muito grande do Brasil real. E o banco agora está pedindo desculpas. Devia perguntar para os gerentes. Tem milhares de agências, pergunte ao gerente quem é o público desse banco. Para não se apartar do público, porque aí o público se aparta do banco. Eu não tenho conta nesse banco. Mas no outro, onde eu tenho conta, quando fizeram uma promoção supostamente cultural com um homem pelado no chão para ser olhado por crianças, eu tirei 80% do empréstimo que eu tinha pro banco - eu emprestando para o banco, nas aplicações. Quem aplica é o emprestador. Aí eu acho graça que o tal banco do boi está contra a carne, e vai ficar só com a mortadela. Está escolhendo. Tem outro banco grande cuja herdeira está tomando partido político na eleição. Aí vai ficar só com o lado que não sei se terá dinheiro para aplicar no banco.

Banqueiro tem que ser como o dinheiro. Ele opera com dinheiro, é a mercadoria dele. Dinheiro não tem cor, não tem pátria, não tem ideologia, não tem religião. Dinheiro é dinheiro. Eu não acredito que banqueiro esteja ficando ingênuo.

Djokovic e Maurílio

E para terminar, o tenista número 1 do mundo, o sérvio Djokovic não vai para a Austrália participar de dois grandes certames. Porque lá eles exigem que todo mundo esteja vacinado, e ele então não vai participar, e o certame fica sem a maior estrela do mundo do tênis. Lá na Alemanha está acontecendo algo parecido, as pessoas estão abandonando o emprego. Abandonando a carreira por causa da exigência. Aliás, problemas com dois navios de cruzeiro na costa brasileira - todo mundo que entra no navio tem que estar vacinado. 32 casos de covid. O mesmo problema que está acontecendo num porta-aviões da Marinha, o Theodore Roosevelt, com o destróier Helsy, com o navio de guerra Milwaukee, que neste momento está lá em Guantánamo, e o Carnival Freedom, no Caribe. Mesmo problema. Todo mundo entra vacinado, mas não sei o que está acontecendo.

E eu quero lamentar a morte de mais um jovem, o cantor Maurílio, que fazia dupla com a Luiza, em Goiás. Ele começou a sentir dor nas pernas, depois no peito, depois atingiu os rins. Quando ele teve uma parada cardíaca, foi para o hospital e morreu. 28 aninhos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]