i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Beto Richa admite a jornal que pode ir sem Cida e sem Ratinho para eleição

  • PorRogerio Galindo
  • 28/05/2018 10:52
Beto Richa. Foto: Antonio More/Arquivo Gazeta do Povo.
Beto Richa. Foto: Antonio More/Arquivo Gazeta do Povo.| Foto:

Beto Richa deu uma longa e interessante entrevista aos repórteres Ivan Santos e Narley Resende, do Bem Paraná. Falou de tudo: das denúncias contra ele ao possível reajuste do funcionalismo. (Como não é meu papel roubar cliques da concorrência, fica aqui o link para quem quiser ler a íntegra.)

A principal novidade talvez seja Richa ter admitido que existe a possibilidade de não ir nem com Cida nem com Ratinho. E nem com Osmar. Seria uma candidatura “avulsa”. Coisa de quem (1) não quer ofender ninguém ou (2) não está sendo bem aceito em nenhuma das chapas depois das denúncias.

Leia mais: Brasileiros apoiam greve por verem em Temer um inimigo comum

“É possível, claro que é possível. Se não houver consenso, é possível, sim, uma candidatura avulsa. Com toda cautela porque é uma decisão importante para o estado. Quem vai ter a melhor proposta para o governo do estado? O PSDB vai poder opinar? E os partidos aliados? Não apenas pensar na eleição, quem tem mais força eleitoral. É importante pensar no depois, em quem vai ter melhores condições de conduzir o Paraná”, disse.

“Mas vai ser isso, decisão em convenção. Eu não sou dono do partido. Estou presidente”, afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.