i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Justiça manda deputado ligado a Bolsonaro retirar do ar ofensa a petista

  • PorRogerio Galindo
  • 18/07/2018 18:25
Missionário Ricardo Arruda, do PSL.
Missionário Ricardo Arruda, do PSL.| Foto:

O deputado Missionário Ricardo Arruda (PSL) terá que tirar de suas redes sociais comentários considerados ofensivos ao colega de Assembleia Legislativa Péricles de Mello (PT). A determinação foi da juíza substituta Danielle Sachet.

A juíza estabeleceu multa diária de R$ 1 mil caso Arruda não atenda a medida. O missionário, ligado à Igreja Mundial do Poder de Deus e filiado ao partido de Jair Bolsonaro, diz que ainda não foi notificado da decisão.

A briga entre os dois começou na última semana de sessões da Assembleia. Péricles rebateu mais um dos discursos duros que o missionário faz frequentemente contra o PT. Disse que o Legislativo não podia aceitar o descalabro que Ricardo Arruda vinha produzindo e afirmou que faria um abaixo-assinado para que a igreja tirasse o título de missionário do opositor.

Leia mais: Canziani agradece, mas dispensa vice de Cida Borghetti

Arruda, que já chegou a dizer que Gleisi Hoffmann foi a responsável por atirar no ônibus da caravana de Lula, não gostou do discurso. “Como o semestre acabava naquele dia, não pude responder da tribuna e fiz o vídeo”, afirma ao blog.

No vídeo, Arruda fala de uma condenação das contas de Péricles na época em que ele foi prefeito de Ponta Grossa. E solta a sua retórica antipetista de costume.

Péricles, que conseguiu reverter a decisão do TC, entrou com o pedido de liminar alegando que o vídeo era ofensivo à sua honra. A juíza concordou dizendo que o deputado do PSL “provavelmente passou do razoável” no direito de manifestação ao imputar conduta ilícita ao petista.

No entanto, a juíza negou o pedido de retratação pedido por Péricles.

Ricardo Arruda afirma que ainda não foi notificado e se diz revoltado. “Hoje em dia a gente não pode mais falar a verdade.” Mas diz que vai cumprir a decisão e retirar o vídeo do ar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.