i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Richa sumiu e Assembleia faz sessão em um refeitório – um ponto baixo na história do Paraná

  • PorRogerio Galindo
  • 11/02/2015 15:52
Richa sumiu e Assembleia faz sessão em um refeitório – um ponto baixo na história do Paraná
| Foto:

invasao assembleia

Esqueça a crise financeira do estado. Por um momento, deixe de pensar se isso é ou não culpa do governo do estado. Ou, até mais: finja que está claro que o governo não tem qualquer culpa na falta de dinheiro que assola o erário.

Mesmo assim, a situação é vexatória para o governo. Por mais de um motivo. Um deles – e não o menor – é o fato de o Executivo ter decidido, mais uma vez, aprovar seus projetos (com impactos duros para todo o funcionalismo) sem qualquer discussão, no velho estilo do rolo compressor.

Igualmente constrangedor é o sumiço do governador. Supostamente despachando no Chapéu Pensador durante um momento grave do estado, ele não dá entrevistas basicamente desde que assumiu o segundo mandato. Tem ativamente fugido da imprensa – e, agora, da população em geral ao se refugiar em um bosque inacessível da Copel.

Richa também levou seu secretariado a situações constrangedoras – como a entrevista do chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, na RPC, em que ele acabou se atrapalhando e, num ato falho, dizendo que o governo agia sem transparência.

Criou principalmente uma situação embaraçosa para os deputados. Acossados em suas bases, cercados por manifestantes, com o plenário ocupado, ouvindo gritos de guerra, tendo de se camuflar de “civis” para escapar do prédio da Assembleia, eles se refugiaram numa salinha ontem com medo de apanhar.

Hoje, tiveram de encerrar a sessão sem que ninguém soubesse, numa manobra para evitar os holofotes. E, agora, fazem uma sessão – histórica, pelo ponto baixo que representa para o Legislativo local – em um refeitório. Sem transmissão pela tevê, com limite para entrada da imprensa (que recebeu instruções de “não se mexer muito”), sem a presença da oposição e, principalmente, sem deixar que a população entre. Por medo.

É evidente, pela reação popular, que o povo não quer as medidas. O governo quer forçá-las goela abaixo, de qualquer jeito. Talvez consiga. Talvez isso realmente melhore as finanças do estado. Mas é uma pena, uma pena enorme, que tudo esteja acontecendo desse jeito.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.