i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Carlos Ramalhete

Foto de perfil de Carlos Ramalhete
Ver perfil

A degeneração da democracia

  • PorCarlos Ramalhete
  • 16/08/2018 01:00
Foto: AFP/Evaristo Sá
Foto: AFP/Evaristo Sá| Foto:

Os filósofos gregos de mais de dois mil anos atrás já nos ensinavam que a democracia corre sempre o risco de degenerar em demagogia. A demagogia é a democracia doente.

No Brasil nós já fomos submetidos a doze anos de demagogia petista, durante os quais a abertura de crédito para a compra de besteiras (celulares, roupas de grife) e a distribuição de esmolas estatais fizeram as vezes de ascensão social das classes mais baixas. De que adianta ter uma calça da moda (“uma calça jeans para uma jovem de dezesseis anos custa mais de trezentos reais”, disse famosamente uma orgulhosa beneficiária dos planos petistas) e não ter esgoto, não ter um sistema de saúde minimamente eficiente, não ter a mínima segurança de que não se há de ter a casa invadida e roubada por um viciado?

Os problemas reais do país, que são muitos e graves, foram completamente deixados de lado pelo PT, ou, melhor dizendo, por Lula – Dilma esteve lá apenas como incompetente representante do “sapo barbudo que as elites [teriam] que engolir”, como Brizola, o homem que destruiu o Rio de Janeiro, apodou Lula. Enquanto isso, riquezas incontáveis da nação foram desviadas. A Petrobras já recebeu de volta um bilhão dos muitos desviados, graças à Operação Lava Jato. Mas isso é troco de pinga perto do prejuízo causado pelo PT, por Lula, ao povo brasileiro. As refinarias doadas ao comparsa boliviano Evo Morales, o porto construído em Cuba, tudo isso é desvio de dinheiros públicos que deveriam estar a serviço da população do país, não de um partido demagógico em sua ânsia desesperada por manter-se no poder.

E a demagogia continua, agora na palhaçada armada em torno da entrega do demagógico registro de candidatura do inelegível criminoso condenado Lula. Milhares de militantes engordados por anos com verbas públicas – os assentamentos do MST, afinal, subsistem à base de cestas básicas pagas pela população honesta – juntaram-se para tornar ainda mais demagógico um teatro político desprovido de sentido real, por ser abertamente ilegal. Não há candidatura Lula. A lei da ficha limpa o garante. O pedido de registro é um ato inútil e viciado encenado pelos demagogos do partido e seus paus-mandados, capitaneados pelo demagogo-em-chefe desde sua cela privilegiada na Polícia Federal (quando seu lugar deveria ser uma penitenciária de segurança máxima), onde todo e qualquer militante da cúpula petista que tenha um diploma de direito inscreveu-se como seu advogado apenas para poder levar e trazer as instruções do chefe.

As fartas provas já recolhidas, os depoimentos de inúmeros comparsas, tudo isso já prova mais que definitivamente a culpa de Lula e de todo o partido que ironicamente se diz dos trabalhadores – pois foi uma operação partidária, não uma mera busca de enriquecimento pessoal, que levou a desviar bilhões de dólares da pobre Petrobras, de que já havia sido roubado até o acento.

Fingir que se está registrando uma candidatura quando se sabe que se trata de uma candidatura ilegal, de um pseudocandidato cuja ineligibilidade é “chapada”, é mais uma maneira de tentar arrancar ainda mais dinheiro público. Afinal, vergonhosamente, as candidaturas no Brasil recebem verbas públicas, beneficiando os partidos mais poderosos para impedir a renovação de nosso quadro político. A isso se soma a propaganda – que é a alma do negócio do demagogo – em torno do “pobre Lula, sozinho em sua cela”. É o mesmo truque de Edir Macedo, o dono da Igreja Universal e de diversos políticos; foi preso por estelionato e passou a usar como foto “oficial” uma em que aparece atrás das grades, fingindo ler uma bíblia.

Lula deseja ser o grande eleitor, do fundo de sua cela, onde está justamente para impedir que continue a fazer mal à sociedade por meios políticos. Isso não pode ser tolerado. A demagogia, repito, é a degeneração da democracia. Permitir que se faça uma candidatura de fancaria de um preso condenado por crime comum, inelegível e nem um pouco arrependido do mal que fez, é um ataque direto ao que ainda resta de democracia neste país.

Lula tem que ser afastado dos meios pelos quais comete seus crimes. Sua comunicação contínua com seus comparsas é um crime continuado, que a Polícia Federal deveria ter como impedir. Chega de Lula, chega de demagogia. O Brasil não aguenta mais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.