Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Bolsocaro - campanha
Cartazes espalhados por ruas de São Paulo.| Foto: Reprodução/Twitter

Primeiro foram centenas de cartazes espalhados por ruas da cidade de São Paulo, como se fossem anúncios de supermercados. Depois foi um vídeo que rapidamente passou a ser compartilhado por artistas, líderes políticos e populares. Trata-se de uma campanha contra a alta de preços, intitulada “Bolsocaro”, um trocadilho com o nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Supermercado Bolsocaro: metendo a mão no seu bolso e custando caro”, diz o slogan do vídeo. Logo na abertura, uma frase deixa claro que é dirigido ao governo Bolsonaro: “Todo dia é dia de preço alto no Brasil do Bolsonaro (Bolsocaro)”.

O formato do vídeo é parecido com os usados em comerciais de televisão por redes de supermercados. Em linguagem irônica, o clipe lista diversos produtos que tiveram grande alta de preços no país ultimamente, como gasolina, carne, arroz e gás de cozinha. Mas não fica só na carestia: cita a redução do auxílio emergencial, a desvalorização do real e a compra de uma mansão em Brasília, por R$ 6 milhões, pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro.

Os autores também não deixaram de fora a campanha do presidente a favor de medicamentos sem efeitos comprovados contra a Covid-19, como cloroquina, e a falta de vacinas. “Aproveite nosso estoque cheio de cloroquina. Vacina contra Covid? Essa quase não tem”, diz o vídeo.

Os cartazes de rua trazem frases como “Essa conta não é nossa", “Tá muito caro” e “Tá na conta do Bolsonaro”. Um cartaz destaca o preço do pacote de 5 kg de arroz a R$ 40. Outro mostra o preço do botijão de gás de cozinha, a R$ 105.

A campanha ‘viralizou’ depois que famosos passaram a compartilhar o vídeo nas redes sociais. A cantora Anitta e o apresentador Fabio Porchat estão entre as celebridades que postaram o vídeo. Políticos de oposição, como Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL), também se animaram e aproveitaram a onda. “Este é o Brasil de Bolsonaro! #bolsocaro", escreveu Ciro Gomes (PDT).

Os autores da campanha não haviam se identificado publicamente até este domingo (07), mas um grupo designers está por trás da iniciativa, segundo revelou a Folha de S. Paulo. De acordo com o jornal, os autores optaram pelo anonimato por temer represálias. Em conversa com o jornalista Chico Alves, do portal UOL, um dos designers disse que eles se inspiraram em “outras artes feitas nas redes, mas era preciso ir para fora da internet e tentar, de alguma forma, uma abordagem direta e popular".

Bolsocaro - campanha
| Reprodução/Twitter

Os autores se basearam em dados da inflação dos últimos meses para atacar a alta de preços no governo Bolsonaro. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Económica Aplicada (Ipea), veiculado ao Ministério da Economia, nos últimos 12 meses o preço do grupo alimentação e bebidas acumulou alta de 14,81%.

Com o sucesso midiático da campanha, os autores dizem que novas peças estão sendo preparadas e logo chegarão às ruas e na internet. Eles querem levar os cartazes também para outras cidades, além de São Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro não havia se manifestado, até este domingo (07) pela manhã, sobre a campanha.

18 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]