Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Podemos
Filiação de Sergio Moro ao Podemos, em Brasília.| Foto: Divulgação/Podemos

Em clima de lançamento de candidato à Presidência da República, o Podemos filiou o ex-juiz federal e ex-ministro Sergio Moro aos seus quadros nesta quarta-feira (10), em Brasília. Apesar do nome do partido ser igual ao da legenda Podemos, da Espanha, existem diferenças históricas e ideológicas entre as duas siglas.

Olhando os programas de cada um dos partidos, são quase inexistentes as semelhanças. Há uma pequena aproximação das duas legendas quanto à democracia direita (maior protagonismo das pessoas nas decisões do país), mas também neste ponto há divergências sobre as vias de participação popular a seguir.

Podemos
Siglas do Podemos, do Brasil e da Espanha.| Divulgação

Além da Espanha e do Brasil, outros países latino-americanos também registraram formações políticas com o nome ‘Podemos’ nos últimos anos. Na Venezuela, por exemplo, o Podemos surgiu como um partido social-democrata. Em um primeiro momento apoiou o governo Chávez, depois passou para a oposição e, atualmente, é aliado do governo de Nicolás Maduro.

O Podemos, do líder espanhol Pablo Iglesias, é definido como um movimento de esquerda – para alguns meios de comunicação é uma sigla de extrema esquerda. Já o Podemos de Moro se define como centro, apesar de ser caracterizado como centro-direita por muitos veículos de comunicação.

O Podemos da Espanha foi fundado primeiro que o brasileiro, em 2014, e provocou um “terremoto político” no país, se transformando rapidamente em uma das principais forças políticas espanholas. Formado inicialmente por intelectuais, personalidades da cultura, do jornalismo e ativistas sociais, a agremiação tem suas origens no partido Izquierda Anticapitalista (Esquerda Anticapitalista).

Podemos
O líder Pablo Iglesias, que abalou os partidos tradicionais da Espanha.| Divulgação/Podemos

Uma das bandeiras da sigla espanhola é a aplicação plena de um artigo da constituição (128), que estabelece que “toda a riqueza do país, nas suas distintas formas e seja qual for a sua titularidade, está subordinada ao interesse geral”. O Podemos espanhol é identificado com os jovens, com movimentos ambientalistas, ativismo social, com a luta contra a desigualdade e em favor diversidade e da ação cidadã. Sua inserção, em grande parte, se dá por meio das novas tecnologias de informação, dialogando com as novas gerações, especialmente nas redes sociais.

O Podemos que lançou simbolicamente Moro à Presidência para medir força com o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula nas eleições de 2022 tem origem no Partido Trabalhista Nacional (PTN), um dos mais antigos do Brasil. O PTN foi fundado em 1945, a partir de uma dissidência do PTB, de Getúlio Vargas, e conseguiu eleger Jânio Quadros presidente da República, em 1960.

Extinto pela ditadura militar em 1965, o PTN foi refundado em 1995 e teve em suas fileiras nomes como o do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.

Símbolos nacionais marcaram cenários para a filiação de Moro ao Podemos.
Símbolos nacionais marcaram cenários para a filiação de Moro ao Podemos.| Robert.Alves/Podemos

A mudança de nome para Podemos veio em 2017, sob a liderança da deputada Renata Abreu. A família Abreu (José Masci de Abreu e Dorival de Abreu) comandou o PTN desde a refundação e, atualmente, Renata é a presidente da sigla. Ela descarta ter se inspirado no Podemos espanhol. A inspiração para o nome do partido teria sido o slogan da campanha de Barack Obama à presidência dos EUA, "sim, nós podemos" (yes, we can).

Com a nova roupagem, o Podemos rapidamente conquistou nomes importantes no Senado, como Alvaro Dias (PR), que foi candidato à Presidência da República em 2018, Romário (RJ) e José Medeiros (MT). Continuou crescendo e chegou à terceira maior bancada do Senado, com 9 senadores. Agora tem o terceiro colocado nas pesquisas para o Palácio do Planalto em 2022.

Apesar de suas velhas raízes na política brasileira, e com vários nomes próximos à aposentadoria política, o Podemos se apresenta como novo. Em seu estatuto, faz duras críticas à polarização direita x esquerda e conservadores x progressistas.

Se propõe a ser o partido do caminho do meio. Defende o capitalismo e o livre mercado, mas com preocupação social e com o meio ambiente. Por meio da participação direita das pessoas em grandes decisões, o Podemos substituiu ‘bandeiras’ por causas sociais. “Anticorrupção, defesa animal e ambiental, reforma agrária, reforma urbana, meios alternativos de transporte, expressões culturais de periferia, feminismo, movimentos gays, conscientização para apoio aos imigrantes”, são algumas das causas citadas pelo partido.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]