Com a regência da açúcar aquece o corpo e alma da região norte da China, com sal, a região sul. Um prato para todos os gostos e regiões, para todos os povos!
Com a regência da açúcar aquece o corpo e alma da região norte da China, com sal, a região sul. Um prato para todos os gostos e regiões, para todos os povos!| Foto: Photo by CCTV

A China conseguiu entre outras coisas, um feito que imaginava ser impossível nesta encarnação, me ensinou a gostar de história, talvez primeiramente porque nela sempre há comida, lua e budas protagonistas, personagens, pra mim, apaixonantes. Em segundo, mas não de menos importância e encanto, a presença viva da história nos gestos, palavras, presentes e cerimônias da atualidade. Na semana de comemoração do Festival Laba fomos surpreendidos com um saquinho charmosíssimo vermelho com um convite irrecusável traduzido por ingredientes: comemore conosco, faça seu Mingau Laba. Então antes dos ingredientes na panela, vamos entender o que vamos comemorar!

O presente, ingredientes em saquinho de vermelho, remete a alquimia, a magia, nos convida a cozinhar o Mingau Laba
O presente, ingredientes em saquinho de vermelho, remete a alquimia, a magia, nos convida a cozinhar o Mingau Laba| Photo by Valéria Vicenti

O Festival Laba (chinês: 臘八 節) é um feriado chinês tradicional, mesmo tendo sua origem na Índia há mais de 3000 anos. O “La” em chinês significa o 12º mês lunar e “ba” significa oito, assim, Laba é comemorado no oitavo dia do último mês lunar. Neste ano, dia 20 de janeiro, início das comemorações do Ano Novo Chinês. Muitos costumes do festival estão relacionados ao budismo, por esse dia também ser reconhecido como o Dia da Iluminação do Buda. E como símbolo de sorte e prosperidade nós temos a comida, o Mingau de Laba ou Mingau do Buda, nomeado o prato principal.

O Mingau de Laba no enciclopédico clássico  fitoterápico cita que o mingau aumenta a força vital, produz saliva, nutre o baço e o estômago.
O Mingau de Laba no enciclopédico clássico fitoterápico cita que o mingau aumenta a força vital, produz saliva, nutre o baço e o estômago. | Photo by CCTV

O Mingau Laba é preparado pelo cozimento lento do arroz, que pode ser, arroz glutinoso, aveia, milho etc.), feijão (soja, feijão-mungo, feijão-roxo, etc.), castanha seca (castanha, amêndoa, amendoim, etc.), tofu e carne. Sementes de melão, sementes de lótus, pinhões, tâmara, açúcar e outras frutas em conserva são adicionadas para dar mais sabores. Quando pronto é levado à mesa para ser apreciado com familiares e amigos. Uma celebração! Pela forte simbologia, pela crença eminente, amigos, familiares, os que foram presenteados deixam um pouquinho de mingau, uma quantidadizinha simbólica no prato, para simbolizar e atrair prosperidade no próximo ano. Nas regiões rurais a simbologia remeteria a uma boa colheita. A tradição budista equipara mingau com longa vida e boa sorte.

Comer mingau de Laba é uma tradição distinta e popular do Festival de Laba. A tradição budista equipara mingau com vida longa e boa sorte.
Comer mingau de Laba é uma tradição distinta e popular do Festival de Laba. A tradição budista equipara mingau com vida longa e boa sorte. | Photo by Candy

E por ser tão bom, tão gostoso e nutritivo, no inverno, regiões do norte da China o incluíram no cardápio do dia a dia por afirmarem que ele aquece o corpo e a alma de todos aqueles que com ele se deliciam. No Sul, o mesmo aconteceu, entretanto no lugar do açúcar presente na receita do norte, o sal dá a regência. Concluindo, receita amável, recebe de braços abertos sugestões, atende a todos os gostos e preferências com mais ou menos especiarias.Então vamos lá, panela ao fogo, ingredientes apostos, gratidão pelo presente e mãos a obra no preparo! Que o presente nos dado, o prato preparado exale boa sorte por todos os lado, a nós, a vocês! Bom apetite!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]