Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Brasileiros a favor do voto auditável e cubanos contra a ditadura são os temas principais do segundo episódio de Hora do Strike. O programa, que estreou na última segunda (5), foi concebido para dar vazão a temas que costumam ter o debate interditado pelas redes sociais ou ou desvirtuado pela patrulha ideológica e pelas milícias digitais.

NOVIDADE: faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram

Durante uma hora eu, Kim Paim e Gustavo Gayer, influenciadores digitais conservadores conhecidos por suas análises políticas no YouTube, conversamos com um quarto comentarista sobre os temas escolhidos para o debate. O comentarista convidado que completa o quarteto do programa nesta edição é o jornalista Paulo Figueiredo.

Radicado nos Estados Unidos ele acompanhou no último fim de semana a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), maior evento conservador dos EUA. Vai incrementar o papo com informações sobre o discurso do ex-presidente Donald Trump e as discussões sobre intergridade do voto, que também andam quentes por lá.

Voto auditável e Cuba

Esta é uma semana decisiva para todos que se preocupam com a segurança do voto e a transparência das eleições brasileiras, já que a proposta de emenda constitucional (PEC) do voto impresso auditável deve ser votada na Câmara Federal na próxima quinta (15).

Para muito além da discussão sobre a possibilidade de fraudes nas eleições brasileiras, o programa se propõe a debater o ativismo político de ministros do STF e do TSE contra a PEC e a "estranha" mudança de opinião de líderes políticos e partidos que até alguns anos atrás defendiam abertamente a necessidade de criação de um sistema mais claro de auditagem das urnas eletrônicas.

Cuba entrou na pauta do programa de última hora, em função das manifestações deste domingo (11) contra a ditadura castrista. Foram as maiores manifestações dos últimnos 27 anos. Houve repressão violenta por parte da polícia do ditador Miguel Díaz-Canel, sucessor dos irmãos Castro.

Paulo Figueiredo entra para o time do Hora do Strike

Paulo Figueiredo é empresário, economista e jornalista. Ele é formado em Relações Internacionais pela London School of Economics, na Inglaterra, em US Government e Negociação na Universidade de Harvard e em Economia no Massachusetts Institute of Technology (MIT), noa Estados Unidos. E faz análises políticas e econômicas em seu próprio canal do YouTube e em programas jornalísticos.

Com a participação neste segundo episódio, Paulo Figueiredo estreia no time rotativo do programa Hora do Strike, onde terá participação mensal revezeando a quarta janela do programa com Leandro Ruschel, Luiz Camargo e Daniel Lopez, que estarão nas próximas edições.

Edição de estreia

Caso não tenha assistido ao programa de estreia, que contou com a participação especial do jornalista e colunista da Gazeta do Povo Luís Eernesto Lacombe, acesse aqui. E não esqueça de compartilhar o programa, indicando para amigos e convidando para que entrem para a comunidade de assinantes da Gazeta do Povo.

Agradecemos a você, assinante, porque é a sua assinatura que permite a realização de programas como este, trazendo novas visões sobre os momentos turbulentos que o Brasil e o mundo enfrentam e, assim, permitindo mais debate e reflexões numa época em que a liberdade de expressão vem sendo tão ameaçada.

Lembramos que este é um programa experimental. Hora do Strike será exibido às segundas-feiras, às 19h, durante três meses. A primeira temporada foi garantida pelos 64 mil assinantes atuais. Se atingirmos a marca de 75 mil assinanturas até setembro teremos a garantia de uma nova temporada.

gazetadopovo

64 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]