i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Falando de Música

Foto de perfil de Falando de Música
Ver perfil

Quais os compositores mais influentes da história da música? Parte I

  • PorOsvaldo Colarusso
  • 26/02/2015 16:43
Notre Dame de Paris. Origem do mais influente compositor da idade média: Léonin
Notre Dame de Paris. Origem do mais influente compositor da idade média: Léonin| Foto:
Notre Dame de Paris. Origem do mais influente compositor da idade média: Léonin

Notre Dame de Paris. Origem do mais influente compositor da idade média: Léonin

Esta é o primeiro texto de uma série de cinco em que falarei de Compositores que tiveram uma importância excepcional na história da música. A história da música ocidental apresenta em mais de 9 séculos, diversos criadores excepcionais, verdadeiros gênios. No entanto poucos dentre eles tiveram a oportunidade de serem amplamente influentes, fazendo com que suas obras marcassem presença nas criações feitas mesmo muitos anos depois de sua morte. É o que podemos chamar de compositores com um excepcional grau de influência. Isto não atesta necessariamente que eles seriam os maiores compositores da história. Eu particularmente odeio este tipo de lista, dos maiores, dos mais amados, etc. E nem quero fazer nestes textos uma lista exaustiva. Só quero observar como o trabalho de certos compositores influenciaram o trabalho de outros compositores. Muitas vezes uma influência tão distante no tempo que o compositor influenciado nem sabia da existência daquele que o influenciou. Sem listas exaustivas. Apenas a constatação de fatos históricos.

Parte I – A idade média

Na Idade média e na Renascença dois gênios com um enorme lastro de influências:

1- Léonin

A História da música ocidental se inicia no que se convencionou chamar de “Escola de Notre-Dame”, contemporânea à renovação arquitetônica da era Gótica (século XII) na França. Seus músicos tomavam como base o canto gregoriano, e sobre ele criavam melodias novas. Léonin (teria vivido supostamente de 1150 até 1201), o mais antigo deles, criou uma série de obras chamadas de “Organum” (em português “Órgano”). Nas “Organa” de Léonin existem trechos chamados de “discantus” ou “clausulae”, em que o canto gregoriano é manipulado ritmicamente para caminhar junto com a melodia criada pelo compositor. Numa “organa” estes trechos eram breves (os outros trechos, mais longos, usam o canto gregoriano em longas notas de base sobre a qual surge uma melodia de caráter improvisado). Pois é no “discantus” ou “clausulae” de Léonin que vai se desenvolver toda a composição musical dos séculos XIII e XIV. Segundo um pesquisador inglês do século XIII, cujo nome só é identificado como “Anonymous IV”, Léonin teria um sucessor, religioso como ele, Pérotin (teria vivido de (1160 até 1236), que foi o primeiro a tornar uma “clausulae” como uma obra independente. Isto deu origem ao “Moteto”, a mais importante forma musical composta naquela época. Pode-se perceber então a influência de Léonin em todas as obras anônimas que estão no Codex de Montpelier (século XIII) e nas composições de autores como Adam de la Halle (1237-1288), Philippe de Vitry (1291-1361) e mesmo de Guillaume de Machaut (1300-1377). O “Ite missa est”, a parte final da Missa de Notre-Dame deste último deixa clara, com seu uso do canto gregoriano manipulado ritmicamente, que a influência de Léonin pode ser sentida mesmo em obras escritas mais de um século e meio depois de sua morte. Em termos de espaço de tempo Léonin é o compositor mais influente de toda a história da música.

Suposto retrato do compositor Guillaume Dufay

Suposto retrato do compositor Guillaume Dufay

2- Guillaume Dufay

Depois de quase dois séculos a estética musical dirigia-se para significantes mudanças. Chegamos na era chamada Renascença, e a música vocal caminhava num sentido um pouco diferente da música do período gótico. Harmonicamente se valorizava mais os intervalos de terça, base para toda a harmonia a partir daí. Novamente um padre move uma revolução que deixaria fortes traços por mais de um século. Falo do compositor Guillaume Dufay (cerca de 1400 – 1474). Nascido no norte da França, bem próximo de onde hoje é a Bélgica, Dufay dá origem ao que chamamos de “Escola franco-flamenga”. Viveu inicialmente em sua cidade natal, Cambrai, mas desenvolveu uma parte considerável de sua carreira na Itália. Produziu principalmente música sacra, particularmente Missas e Motetos. Mas produziu também importantíssimas obras profanas, baseadas em formas que ele criou ou expandiu: Rondós, Baladas e Virelais. Suas missas utilizavam temas populares como “cantus firmus”, em substituição a trechos de canto gregoriano. A partir dele se escreveram Missas baseadas num famoso canto popular: L’homme armé (O homem armado). Missas baseadas neste canto serão escritas a partir da composição de Dufay por grandes mestres, alguns deles seus discípulos. Eis uma lista dos mais importantes compositores, entre mais de 30, que compuseram uma missa com este tema popular a partir de Dufay: Johannes Ockeghem (1425- 1497), Jacob Obrecht (1458-1505), Cristóbal de Morales (1500-1553) e Giovanni Pierluigi da Palestrina (1525-1594), que aliás escreveu duas missas baseadas nesta melodia. Por falar em Palestrina, pode-se dizer que ele levou à perfeição os ideais contrapontísticos de Dufay. Em termos da música profana suas composições darão origem ao Madrigal italiano e à “Chanson” francesa. Para se ter uma ideia da importância do compositor, em 1436 Dufay compôs o moteto Nuper Rosarum Flores (Flores recentemente desabrochadas) para a consagração da Catedral de Florença. Diversos estudiosos falam que esta obra musical reproduz as medidas da arquitetura do templo. Dufay era um homem vaidoso e ambicioso. Podemos dizer com certeza que ele foi o mais influente compositor do século XV e primeira metade do século XVI. Sua música foi copiada, distribuída e executada em todos os centros culturais importantes da Europa ocidental. Quase todos os compositores nascidos depois dele, de Obrecht até Palestrina, absorveram pelo menos um elemento de seu estilo. A incrível distribuição de sua música é ainda mais impressionante quando consideramos que ele morreu décadas antes da disponibilidade de música impressa. Em resumo, Dufay foi o compositor mais influente por quase um século e meio, aproximadamente de 1425 até 1560.

Exemplos Musicais

Uma Organa de Léonin . Entre 2:58 e 3:34 uma clausulae, algo que modificaria a história da música

O Canto popular L’homme armé

Kyrie da Missa L’homme armé de Dufay

A futurista música profana de Dufay:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.