i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Flavio Gordon

Foto de perfil de Flavio Gordon
Ver perfil

Sua arma contra a corrupção da inteligência. Coluna atualizada às quartas-feiras

Guerra cultural

  • Por Flavio Gordon
  • 12/03/2020 15:49
Guerra cultural
| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

É bem recente o ingresso da expressão “guerra cultural” no debate público brasileiro. E, ao contrário do que ocorreu nos EUA – seu contexto original de aparição –, criou-se por aqui toda sorte de confusão em torno do seu significado. A mais recente peça nesse mosaico caótico de incompreensão foi acrescida pelo acadêmico João Cezar de Castro Rocha, professor da Uerj, que, embora de resto tenha uma obra de valor em crítica literária, não parece ter ideia do que está falando sobre o tema em pauta.

Em entrevista recente ao jornal goiano Opção, e com um ar comicamente arquimédico, Castro Rocha alega ter descoberto a chave para a compreensão do que chama de “guerra cultural bolsonarista”, e atribui o fenômeno a um obscuro documento de circulação restrita em meios militares: o Orvil (“livro” ao contrário), idealizado como resposta a Brasil: Nunca Mais, o livro negro da ditadura militar publicado em 1985. Para Castro Rocha, a guerra cultural no Brasil contemporâneo, tendo pouca relação com o que se passou na América e na Europa, consistiria basicamente na proposta de “revisão” da história do regime militar, a fim de, segundo ele, “destruir todas as instituições que caminharam no sentido do fortalecimento da democracia e da salvaguarda das instituições”.

A nova esquerda já vinha voltando a sua artilharia pesada na direção da cultura havia décadas

Em primeiro lugar, reduzir as guerras culturais brasileiras ao governo e à figura do presidente é não compreender nada da dinâmica social da história recente. Bolsonaro e seus correligionários são, evidentemente, atores nessas guerras. Mas são, sobretudo, seu produto. As nossas guerras culturais explicam-se por conflitos reais e profundos entre valores conservadores e valores progressistas – os primeiros, encarnados de maneira difusa e pragmática pelo grosso da população; os segundos, sistematizados teoricamente por uma classe falante cada vez mais apartada daquela.

O conceito de “guerra cultural” foi consolidado nos EUA dos anos 1990 com o livro Culture Wars, de James Davison Hunter. Surgiu como ferramenta para descrever a reação (tardia) de forças conservadoras à contracultura dos anos 1960, movimento encabeçado pela chamada nova esquerda, e que havia mobilizado um verdadeiro ataque aos valores culturais americanos tradicionais – sobretudo no que diz respeito a temas como família, sexualidade, religião e patriotismo.

Como escreveu o frankfurtiano Herbert Marcuse em Uma teoria crítica da sociedade, o propósito da esquerda contracultural (pós-soviética) era claro: “Subversão não apenas da estrutura político-econômica estabelecida, mas também de toda a cultura estabelecida, que os radicais definem como cultura burguesa. Essa revolução cultural atinge os modos de se vestir, de selecionar e preparar os alimentos, o comportamento sexual, a linguagem, passando pela negação e crítica das obras de arte mais celebradas, da literatura, da música. Não é exagero dizer que essa revolução cultural não apenas precede e prepara o solo para a revolução política (incluindo aí as mudanças econômicas), como também a absorve em si mesma... A liberdade começa com a emancipação dos sentidos humanos”.

É significativo que a expressão “guerra cultural” só tenha surgido quando, na década de 1980, o conservadorismo reagiu àquela investida tão bem descrita (e idealizada) por Marcuse. Muito embora Camille Paglia tenha, por exemplo, caracterizado o livro do conservador Allan Bloom (The Closing of the American Mind) como “o primeiro disparo nas guerras culturais americanas”, o fato é que a nova esquerda já vinha voltando a sua artilharia pesada na direção da cultura havia pelo menos duas décadas.

Reduzir as guerras culturais brasileiras a Bolsonaro é não compreender nada da história recente. Bolsonaro e seus correligionários são atores nessas guerras, mas são, sobretudo, seu produto

No Brasil ocorreu algo parecido. Depois de décadas de completa uniformidade de discurso no debate público nacional, foi só recentemente que conservadores e liberais começaram a enfrentar a esquerda de maneira mais sistemática no terreno da cultura (e não apenas, como era hábito, no da economia). Mas seria tão absurdo supor que esse enfrentamento originou o conflito quanto imaginar que a Segunda Guerra teve início com a invasão americana à Normandia. Então é importante ressaltar que “guerra cultural” não é uma política deste governo ou mera retórica ideológica. Trata-se, ao contrário, de um dado da realidade, um contexto histórico que, inclusive, ajuda a explicar uma análise tão torta quanto a do professor de Literatura da Uerj.

Porque, como bem disse em seu perfil no Facebook o colunista desta Gazeta do Povo Francisco Escorsim – que recebeu daquele a pecha de “intelectual bolsonarista”, e que teve o sentido de uma de suas palestras sobre guerra cultural totalmente distorcido pelo mesmo –, quem parece estar em guerra é o próprio Castro Rocha. Apenas que, fingindo oferecer uma descrição científica e objetiva do fenômeno, pretende manter-se invisível aos radares inimigos.

Conteúdo editado por:Marcio Antonio Campos
23 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 23 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • L

    Luiz Teodoro

    ± 3 minutos

    Mais uma reflexão pontual e necessária de Flavio Gordon mostrando os equívocos desse esquerdoso que, infelizmente, tem recebido aplausos de muitos desavisados, ditos liberais/conservadores

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André

    ± 43 dias

    Negar a Guerra Cultural é negar a nossa história desde a Revolução Francesa até o presente. Por que negariam algo tão evidente? O objetivo seria simular imparcialidade? Até que ponto é alienação ou má intenção nesse aspecto?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Ricardo Victor Pereira

    ± 43 dias

    Sempre um bom texto. Objetividade, argumentos, olhar agudo sobre os movimentos politicos-ideológicos, enfim um oásis em meio a tanto relativismo e pseudo-intelectualidade.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    All Jr

    ± 44 dias

    Mais um artigo excelente! Parabéns!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Daniel

    ± 44 dias

    Flávio, muito bom o texto. Seus leitores aguardam o próximo livro. Seria interessante descrever o passado e o presente da nossa guerra cultural.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    Thais de Melo Queiroz

    ± 44 dias

    Excelente texto do Flávio, um dos melhores intelectuais do Brasil atual.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luiz carlos bittencourt

    ± 44 dias

    Flávio, parabéns e obrigado por colocar em evidência este assunto fundamental para a solução de nossos principais problemas brasileiros ... às vezes a gente dirige a nossa atenção pra uma árvore e esquece de olhar a floresta e o contexto ... Acho que este assunto merece uma evidência e um detalhamento muito maiores por parte da mídia, senão as discussões não evoluem

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 44 dias

    Impressionante como a pessoa que tem o cérebro infectado pelo comunismo não consegue enxergar a realidade nua e crua, como esse processorzinho aí.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marko

    ± 44 dias

    Bom texto! Castro Rocha é da uerj, pronto, nada mais precisa ser dito. Mas imagina oq ele faz em sala de aula... Lamentável.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luiz Moraes

    ± 44 dias

    Excelente texto, como sempre.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Ricardo de Mello Araujo

    ± 44 dias

    Como sempre, um ótimo texto.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Carla

    ± 44 dias

    Flávio Gordon é uma fonte de inspiração!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Henrique

    ± 44 dias

    O articulista está coberto de razão. Irrefutável.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Lourdes Dantas

    ± 44 dias

    É sempre assim: esquerdistas, progressistas et caterva não aguentam, quando percebem que sua estratégia de disseminar um pensamento único, sem margens para contestações, está perdendo força. Aí surge o discurso dos "pensadores" e "especialistas" com suas " narrativas" enviesadas e sem vergonha.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    DENISSON HONORIO DA SILVA

    ± 44 dias

    Flávio, você tocou no amago da questão. A coisa foi paulatinamente se enfronhando em todas esferas da vida cultural brasileira. Já na decada de 60, houve a inversão. Minha mãe frequentava a faculdade de jornalismo na PUC-Pr naquela epóca, e dizia que o comunismo e feminismo atacavam com todas as suas armas. Mentiam descaradamente sobre a União Sovietica e suas liberdades. Estes arautos da democracia queriam a ditadura do proletariado, destruição da familia, promiscuidade sexual, destruicão do conceito do que é belo e da verdade. Uma lavagem cerebral que até hoje pagamos o preço. Você não se exime da luta. Parabens.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LEONARDO RIBAS GOMES

    ± 44 dias

    Flavio, sempre na defesa da sua religião e seus costumes, querendo se impor sobre todas as pessoas. O Flavio espera as mais de 20 virgens no céus quando morrer. O Flavio é intelectual, mas conversa com seu amigo imaginário, igual criança que acredita em papai noel. Não se trata de conservador x progressista, mas do avanço intelectual da humanidade, para se libertar das religiões e seus controles absurdos sobre as pessoas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    6 Respostas
    • Z

      Zyss

      ± 44 dias

      completo im-be-cil....Precisa penar muito pra entender a realidade...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • M

      Marko

      ± 44 dias

      "...não se trata de conservador X progressistas, mas do avanço intelectual da humanidade...", que PÉROLA!!! Ao proferir uma frase como essa, podemos perceber que a guerra cultural atingiu muito bem seus objetivos e este indivíduo está fadado ao cabresto ideológico pelo resto de sua medíocre existência.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • E

      Eduardo Prestes

      ± 44 dias

      O marxismo não é um avanço intelectual, mas um retorno à barbárie. Como governo, propõe o absolutismo (todos os países socialistas foram ditaduras). Como forma de produção, retoma as estruturas servis da idade média e o trabalho escravo. Opositores são presos e mortos sumariamente. No comportamento, pregam o fim da família e do amor romântico. São tribalistas, agem em bando e tratam todos os demais como inimigos. Tudo isso era a regra na antiguidade... O cristianismo e o capitalismo mudaram isso, com base no amor, liberdade e responsabilidade.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • M

      Marcelo

      ± 44 dias

      Ele realmente crê que toda essa porcaria vai nos levar ao avanço intelectual da humanidade. É sempre assim. Ainda bem que nosso povo acordou!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Admar Luiz

      ± 44 dias

      Esse é mais uma vítima da lavagem cerebral esquerdo/progressista. Mamma mia! Seus neurônios foram contaminados provavelmente pelo marxismo/gramscismo e sei lá mais o quê. O prezado, leia o livro de Flavio Gordon, “A Corrupção da Inteligência” , que sabe seu cérebro faça sinapse, eheheh

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • A

      Antoniel Souza Ribeiro da Silva Júnior

      ± 44 dias

      Falou o adepto de Markuse e sua lavagem cerebral.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celio Aparecido Alves Beserra

    ± 44 dias

    A Guerra Cultural Brasileira não é criação do círculo bolsonarista, mas a precede. Bolsonaro foi eleito na esteira desse movimento, que prosseguirá muito após a saída de Bolsonaro da vida pública. O gênio saiu da garrafa e ninguém será capaz de fazê-lo voltar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.