i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Flor de Sal

Foto de perfil de Flor de Sal
Ver perfil

Os obstáculos e as limitações de uma alimentação restrita

Retrospectiva

As boas notícias de 2020 relacionadas a alimentação

  • PorGabrielle Mahamud
  • São Paulo
  • 30/12/2020 19:09
As boas notícias de 2020 relacionadas a alimentação
| Foto: Arquivo particular

2020 foi um ano difícil, mas também tivemos acontecimentos bons no que diz respeito a comida. Confira aqui alguns deles.

Nobel contra a fome

Em outubro, o Programa Mundial de Alimentos ganhou o Prêmio Nobel da Paz de 2020. Durante 2019, o programa ajudou cerca de 100 milhões de pessoas em 88 países vítimas de insegurança alimentar aguda e fome. O prêmio reconheceu os esforços do Programa Mundial de Alimentos para combater a fome, melhorar as condições para a paz em áreas afetadas por conflitos e ajudar a prevenir o uso da fome como arma de guerra e conflito. “Diante da pandemia, o Programa Mundial de Alimentos demonstrou uma capacidade impressionante de intensificar seus esforços”, disse o Comitê Norueguês do Nobel.

Animais selvagens deixaram de ser alimento na China

As atitudes na China em relação à alimentação de animais selvagens mudaram drasticamente em 2020. Até 90% do público agora apoia a proibição estrita do comércio e consumo de vida selvagem, e mais de 15.000 pessoas foram processadas por crimes contra a vida selvagem este ano, um 66 % de aumento em relação a 2019. A China também retirou os cães da lista de animais que podem ser tratados como gado, sinalizando o início do fim da venda de cães vivos para alimentação e peles em todo o país.

50 milhões fora da linha de pobreza

A China relatou que tirou da pobreza mais de 50 milhões de pessoas nos últimos cinco anos. Os requisitos do país são mais rígidos do que os do Banco Mundial; além de ter renda suficiente, a China não considera as pessoas como saírem da pobreza até que tenham alimentos e roupas suficientes, assistência médica básica garantida, acesso à educação obrigatória e moradia segura. Isso significa que essas 50 milhões de pessoas tem alimentação garantia e não vivem mais em situação de insegurança alimentar.

Salve o mar!

Em novembro, 14 países, responsáveis ​​por 40% do litoral mundial, assinaram uma nova promessa para acabar com a pesca excessiva, restaurar as populações de peixes e interromper o fluxo de plástico oceânico nos próximos 10 anos. Cada um dos países também se comprometeu a garantir que todos os oceanos dentro de suas jurisdições nacionais, uma área combinada com aproximadamente o tamanho da África, sejam administrados de forma sustentável até 2025.

Redução do consumo de carne

A produção global de carne caiu mais de 1% em 2020. A Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas afirma que a produção de carne caiu em 2019 e nunca houveram dois anos consecutivos de declínio e podem ser o início de algo duradouro. Já estamos no auge da pastagem no que diz respeito à demanda e parece que também estamos nos aproximando do pico da carne, mesmo em lugares como o Brasil enlouquecido por carne.

Desperdício Zero

Foi publicada este ano a lei 14.016/20 para combater o desperdício de alimentos e determinar a doação de excedentes para o consumo humano. Segundo a norma, os estabelecimentos do setor de alimentos ficam autorizados a doar os excedentes não comercializados mas que ainda estejam apropriados para o consumo humano - que estejam dentro do prazo de validade, não tenham comprometidas sua integridade e a segurança sanitária e tenham mantidas suas propriedades nutricionais.

Todo mundo tem um "quê" de chef

A pandemia sem dúvida alterou nossos hábitos de alimentação. De acordo com a pesquisa “Alimentação na pandemia – como a Covid-19 impacta os consumidores e os negócios em alimentação”, realizada pela consultoria especializada em food service Galunion, em parceria com o Instituto Qualibest, 90% das pessoas estão evitando comer fora por diversos motivos. Por isso, muitas pessoas aproveitaram o período para aprender a cozinhar e até para melhorar a saúde, comendo melhor.

Seu restaurante preferido, dentro de casa

Muitos restaurantes, inclusive grandes redes, aproveitaram para divulgar receitas de seus famosos pratos em suas mídias sociais, pra que seus clientes pudessem "matar a saudade", reproduzindo suas receitas em casa. Confira aqui receitas de restaurantes como Cheesecake Factory, IKEA, Disneyland, DoubleTree, Mc Donalds, e outros.

FONTES:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.