Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense.
Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense.| Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

17h25: “Estão chamando os Agentes de Saúde para ir aos pontos de apoio fazer a acolhida dos moradores de áreas de risco que estão saindo de casa, mas eu não consigo nem sair de casa”.

17h31: “Ficar em casa tem risco de deslizamento.”

17h34: “Desceu barreira aqui na rua já.”

17h35: “Aumentem as orações por nós.”

17h35: “Família soterrada.”

17h40: “Eu tô desesperada já.”

17h40: “Querendo sair pra ir pro ponto de apoio.”

17h41: “Não de medo de deslizar aqui em casa, não, mas de ajudar quem tá saindo de casa.”

17h42: “Acabou de descer atrás do prédio”.

17h42: “Tem área de risco? Tem, mas nessas horas a gente não sabe onde vai descer.”

18h07: “TÁ CAINDO BARREIRA ATRÁS DO PONTO DE APOIO.”

18h07: “Se nem no ponto de apoio tem segurança.”

18h07: “Vou rezar porque, se morrer, Maria me leva.”

Instantes depois, o chamado Morro da Oficina, em Petrópolis, onde Sarah morava, veio abaixo. Da sua casa não sobraram nem escombros, tudo se tornando um punhado de lama.

20h: “Sarah, tudo bem aí?”

20h02: “Sarah, dê notícias fazendo o favor.”

20h20: “Sarah, como vocês estão:”

20h47: “Tentei ligar pra ela, mas deu caixa postal.”

21h32: “Sarah não responde.”

Dia seguinte:

6h39: “Eles moram no Morro da Oficina?”

6h39: “Sim.”

7h12: “Deus tenha piedade.”

10h15: “Mantenhamos a esperança, há vivos sendo resgatados, caso seja o caso deles de estarem presos nos escombros.”

10h49: “Vamos colocar nas intenções das missas ao longo do dia.”

11h51: “Estou rezando para os anjos da guarda dos dois, que eles encaminhem para alguém encontrá-los.”

12h45: “Eu acredito em milagres.”

14h50: “Resgataram com vida agora! Senhora de 100 anos.”

14h58: “Não sobrou nada. Nada na rua deles.”

15h19: “Gente, temos um grupo de oração com Sarah, por sugestão dela rezamos algumas vezes o terço das lágrimas de sangue de Nossa Senhora, então combinei com Ste de rezarmos por ela às 17h, mando o link do meet aqui, junto com o link do terço também pra quem quiser rezar com a gente, tá?”

15h25: “Sarah disse que é atribuída muitas graças que a tocaram. Não entendi, só rezei com ela. Vamos então rezar este terço que ela tinha predileção por ela.”

16h28: “Meu Jesus misericordioso, só estou vendo o grupo agora... Em oração por eles.”

18h28: “Aqui em casa estamos em oração.”

19h22: “Alguma novidade?”

19h23: “Nada”.

20h28: “Esperança, gente, esperança!”

20h33: “Eles já estão na lista oficial do MP.”

20h58: “Subi algumas vezes. Inclusive a Sarah me convidou pra ser madrinha no meio da subida. Estávamos voltando da Missa. E ela fez o convite do nada. Eu, sem fôlego da subida. Fiquei mais sem fôlego ainda. Daquele jeito dela: “Oh Lu, não sei como fazer isso, não. Quer ser minha madrinha?” Eu: “Hã?”

21h09: “Quem chegou antes na confraria? Você ou ela?”

21h10: “A Sarah fundou a confraria. É patrimônio histórico. Exagerei, mas é quase isso.”

21h16: “Não exagerou. Sem a Sarah esse grupo jamais seria o que é. Foi ela quem mais ajudou a criar o ambiente que depois as pessoas foram entrando e mantendo.”

22h29: “A Sarah é a cola que junta todos nós”. 22h29m.

23h04: “Emocionante, né? Nunca vi um rosário com tanta gente, até deu uma super renovada nas esperanças.”

23h16: “A última informação que tivemos foi que estavam aguardando a chegada de cães farejadores ao local para as buscas continuarem.”

Hoje não tem coluna, apenas oração. Se Sarah e Bernardo aparecerem vivos, a oração se torna ação de graças. Se não, seguimos com as lágrimas de sangue, com a certeza de que Maria os levou

Dia seguinte:

6h03: “Rezemos continuamente. Já fizemos ontem no grupo old o “Relógio de Oração”. Faremos todos os dias até que sejam encontrados!”

São 18 horas de quinta-feira, 17 de fevereiro. Envio este texto por estar em cima do prazo, escrito por dezenas de pessoas que estão rezando por Sarah e Bernardo, que seguem desaparecidos em Petrópolis. Desculpe, leitor, mas hoje não tem coluna, apenas oração. Se aparecerem vivos, a oração se torna ação de graças. Se não, seguimos com as lágrimas de sangue, com a certeza de que Maria os levou.

Terço das Lágrimas de Sangue de Maria Rosa Mística

Oração: “Jesus crucificado: Prostrados aos vossos pés, oferecemo-vos as lágrimas de sangue daquela que com grande amor compadecente vos acompanhou no caminho da cruz, tão doloroso. Bom mestre, fazei que tomemos a peito os ensinamentos das lágrimas de sangue da vossa Santíssima Mãe, para que cumpramos vossa santa vontade na terra assim que sejamos dignos de glorificar-vos eternamente no céu. Amém.”

Sete mistérios: Meditar nas Sete Dores de Nossa Senhora.

Nas contas grandes: “Oh! Jesus, olhai para as lágrimas de sangue daquela que mais Vos amou no mundo e Vos ama mais intensamente no céu.”Nas contas pequenas, em vez da Ave-Maria, reza-se sete vezes: “Oh! Jesus, atendei às nossas súplicas: em virtude das lágrimas de sangue da Vossa Mãe Santíssima.”

Primeira Dor: Apresentação de meu Filho no templo.
Segunda Dor: A fuga para o Egito.
Terceira Dor: Perda do Menino Jesus.
Quarta Dor: Doloroso encontro no caminho do Calvário.
Quinta Dor: Aos pés da Cruz.
Sexta Dor: Uma lança atravessa o Coração de Jesus.
Sétima Dor: Jesus é sepultado.

No final reza-se três vezes: “Oh! Jesus, olhai para as lágrimas de sangue daquela que mais Vos amou no mundo e Vos ama mais intensamente no céu. Oh! Maria, Mãe do amor, das dores e da misericórdia, nós vos pedimos, uni as vossas súplicas com as nossas, para que Jesus, Vosso Divino Filho, a quem nós nos dirigimos, atenda os nossos pedidos, em nome das Vossas lágrimas de sangue, concedendo-nos com as graças pedidas a coroa da vida eterna. Amém.
As Vossas lágrimas de sangue, oh! Mãe Dolorosa, fazem fracassar a soberania do inferno!
Por vossa mansidão divina, oh!, Jesus algemado, preservai o mundo da catástrofe eminente!”

Conteúdo editado por:Marcio Antonio Campos
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]