i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Inclusilhado

Ver perfil

Americana sem deficiência deseja viver numa cadeira de rodas

  • Porbonfim.rafa
  • 23/07/2013 20:56

Essa semana me deparei com uma das notícias mais inusitadas que li até hoje em relação à inclusão da pessoa com deficiência. Você acha possível que alguém tenha o desejo de ter uma deficiência? Pois tem. Nos Estados Unidos, Jennings-White, de 58 anos, gostaria de viver numa cadeira de rodas.

Vou reproduzir parte da notícia:

“Uma cientista da Universidade Cambridge sofre de um raro transtorno que a faz querer viver numa cadeira de rodas. Seu desejo é tão forte que ela procurou um médico que de dispôs a transformar seu sonho em realidade, com uma cirurgia que lesione sua coluna vertebral.
Chloe Jennings-White, 58 anos, natural de Salt Lake City, em Utah, nos EUA, deseja viver como se não tivesse controle sobre suas pernas desde que era criança, e já tentou se ferir várias vezes para realizar o sonho.

White sofre de uma condição rara chamada transtorno de identidade de integridade corporal (TIIC). Pessoas com o problema acreditam que seu físico não é compatível com a ideia que têm de si. Alguns especialistas acreditam que o transtorno ocorre por uma alteração no cérebro, enquanto outros julgam se tratar mais de um transtorno psicológico”.

Acredito que a condição de uma pessoa com deficiência pode não ser invejada, mas o ponto de vista pode sim ser algo desejado.

Chloe Jennings-White me surpreendeu.

Reprodução do

Reprodução do “Daily Mail” mostra Chloe Jennings-White, que vive numa cadeira de rodas apesar de não ser deficiente; ela sofre do transtorno de identidade de integridade corporal (Reprodução de legenda)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.