i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

João Frey

Foto de perfil de João Frey
Ver perfil

Gaeco pressiona e prefeitura economiza R$ 8 mi em acordo com ICI

  • PorJoão Frey
  • 03/07/2018 15:50
(Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)
(Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)| Foto:

Os questionamentos feitos pelo Gaeco ao acordo entre a Prefeitura de Curitiba e o ICI (Instituto Cidades inteligentes, antigo Instituto Curitiba de Informática) geraram resultados positivos para o município. Uma nova versão o foi protocolada na segunda-feira (2) na Justiça Estadual e prevê uma economia de R$ 8 milhões para a prefeitura em comparação com o texto anterior.

O que possibilitou a mudança foi o fato de as partes terem levado em conta o alerta feito pelo Gaeco em relação ao sistema que faz a gestão do sistema de saúde municipal.

Na primeira versão do acordo, apresentada em dezembro do ano passado, o e-Saúde seria de copropriedade do o município e do ICI e, além disso, o Instituto ficaria com R$ 8,8 milhões que haviam sido pagos pela prefeitura em relação ao desenvolvimento desse sistema. O Gaeco questionou esse ponto afirmando ter documentos que comprovam que este acerto era prejudicial ao município. Eles não apresentaram essas provas no parecer porque fazem parte de um processo que corre sob sigilo no Tribunal de Justiça.

“Com este dado há uma alteração na balança que levou à formalização do contrato, pois não será o ICI quem estará abrindo mão da propriedade exclusiva dos códigos-fonte, mas sim o município”, diz o parecer.

LEIA MAIS: Investigação do Gaeco sobre ICI envolve pessoas com foro privilegiado

Pelo novo acordo, o município passa a ter propriedade exclusiva sobre e-Saúde e o ICI fica obrigado a devolver os R$ 8,8 milhões à prefeitura. Dessa forma, a dívida total do município com o ICI cai de 23 para R$ 14 milhões.

Segundo Vanessa Volpi Bellegard Palacios, procuradora geral do município, esse valor será pago pelo modelo de leilão holandês – quando o credor que oferece maior desconto recebe primeiro. Esse método de pagamento está sendo aplicado a todos os fornecedores com os quais a prefeitura de Curitiba tem dívidas.

Outros apontamentos do Gaeco

Além do e-Saúde, o braço de investigação do Ministério Público do Paraná apontou problemas em outras duas condições do acordo.

Sobre a doação de dois outros sistemas para o município, o Gaeco afirmou que o ICI não poderia assumir esse compromisso porque não terminou de pagar esses softwares aos seus fornecedores, portanto estaria a negociar bem que ainda não é seu. Segundo Vanessa Palácios, essa situação já foi resolvida entre o ICI e seus fornecedores.

O Gaeco questionou também as dívidas que a prefeitura assumiu com o instituto. Segundo os promotores, não havia nos autos qualquer documento capaz de indicar a origem desse débito. Sobre esse ponto, a procuradora-geral informou que a prefeitura incluiu no acordo uma planilha com os protocolos de cada um dos serviços que geraram as obrigações de pagamento.

O novo acordo agora está sob análise do juiz Eduardo Lourenço Bana, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba.

Acompanhe o blog no Twitter

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.