i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

João Frey

Foto de perfil de João Frey
Ver perfil

Vereadores de Curitiba reclamam de lei que eles mesmos aprovaram

  • PorJoão Frey
  • 01/03/2018 10:28
Mudança na taxa de coleta de lixo aprovada pelos parlamentares aumentou os valores para 2017: R$ 275,40 para imóveis residenciais e R$ 471,60 para não residenciais (Foto: Jonathan Campo)
Mudança na taxa de coleta de lixo aprovada pelos parlamentares aumentou os valores para 2017: R$ 275,40 para imóveis residenciais e R$ 471,60 para não residenciais (Foto: Jonathan Campo)| Foto:

O aumento do valor da taxa de lixo decorrente de sua desvinculação do IPTU tem sido um dos assuntos mais pujantes neste início de ano legislativo na Câmara Municipal. Além de questionamentos e debates suscitados por aliados da prefeitura, vereadores da base já apresentaram projetos para suavizar os efeitos da mudança. A partir deste ano, o valor da taxa foi estipulado em R$ 275,40 para imóveis residenciais e R$ 471,60 para não residenciais.

O fato curioso dessas manifestações é que muitas delas têm partido de parlamentares que há pouco mais de cinco meses defenderam a mudança em plenário. A desvinculação da taxa de lixo do IPTU era parte do ajuste fiscal proposto por Rafael Greca (PMN) em 2018. Se os vereadores aliados estão insatisfeitos com as consequências do que foi aprovado, bem cabe um mea-culpa.

O texto que propunha a alteração da lei e a justificativa que o acompanhava – subscrita pelo prefeito – deixavam claro que os novos valores não seriam escalonados nem teriam descontos por faixa de renda. Documentos anexos à proposta apontavam, como informou a Gazeta do Povo, que cerca de 100 mil imóveis que não pagavam taxa de lixo passariam a pagá-la e outros 343 mil teriam acréscimo no valor.

O fato de os vereadores reclamarem de algo que eles mesmos aprovaram revelam o óbvio: ainda que ações de austeridade fossem inevitáveis para o saneamento das contas públicas, debate-las com ganas de Atletiba foi uma opção política ruim para a cidade.

Ao que parece, alguns vereadores da base acreditaram no mantra de que as medidas atingiriam apenas as “sereias barbudas” – modo como Greca se refere aos sindicalistas do município – e esqueceram de uma análise mais ponderada dos projetos. O coro dos eleitores descontentes, que agora pagam uma taxa de lixo mais cara, fez soar o alerta dos parlamentares.

Siga o blog no Twitter.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.