Óleo de Bagaço e Oliva, uma boa alternativa para os cozinheiros
| Foto:

???????????????????????????????Nessa de escrever sobre sabores, texturas, novas ideias e de fazer algumas experiências de forno e fogão, a panela aqui do Anacreon de vez em quando conta com ingredientes novos, que são enviados para degustação, apresentação ou seja lá o que for.

Há produtos interessantes, outros nem tanto (aos quais não me prendo muito em abrir espaço e tempo), mas no balanço geral quase sempre positivo o resultado as avaliações, que, humildemente, fazemos por aqui.

Caso agora, do Óleo de Bagaço de Oliva que acabo de receber. Veio uma amostra pequena (250 ml) do La Violetera, mas suficiente para permitir algumas experiências na cozinha. Já tinha uma noção do que era, mas fui dar uma pesquisada, pois sei que o leitor aqui é exigente e cobra quando ocorrem publicações pela metade. No que faz muito bem, diga-se.

Na página Azeite Online encontrei a descrição do que se trata. Diz lá: “Do bagaço resultante do processo de extração mecânico de azeite, ainda há uma pequena quantidade de óleo, que é retirado através de processos químicos e posterior refino. Neste produto é adicionado uma pequena fração de extra virgem ou virgem fino, o que confere uma leve intensidade de aroma e sabor característicos de azeite, sendo muito utilizado na Itália e na Espanha para frituras ou usos culinários de alta temperatura, nos quais não se deseja conferir ao alimento o sabor e aroma intensos do azeite”. Quer dizer: é 100% oliva em sua matéria prima.

Ideal para refogar, grelhar, saltear e também fritar alimentos, tem seu ponto de fumaça entre 220ºC a 240º C, bem acima dos azeites de oliva normais, e por isso pode ser aquecido a altas temperaturas, sem perder suas propriedades. Não tive tempo de testar, mas o folder oficial do La Violetera diz que este óleo exerce muito bem a função de reter o sabor e o aroma das ervas e temperos no ato de confitar (cozinhar por longo tempo em baixa temperatura), embora aí também o azeite de oliva normal tenha ótimo desempenho.

Achei interessante, principalmente para saltear ou fritar (para saladas ou frios não compete com os bons azeites), mantendo o sabor sem perder as prioridades (o que já não ocorrer com o azeite de oliva como conhecemos). E vai ser, nesse aspecto, um concorrente bem interessante para os demais tipos de óleo mais utilizados na cozinha, como de milho, canola, girassol e alguns outros.

O Óleo de Bagaço de Oliva está sendo disponibilizado nos tamanhos 250 ml, 500 ml, 750 ml e 5,03 l (preços sugeridos: 250 ml – R$ 4,90, 500 ml – R$ 8,90, 750 ml – R$ 12,90). Em Curitiba, o lançamento da La Violetera já pode ser encontrado no Show Room da marca, no Mercado Municipal e, em breve, nas principais lojas especializadas e mercados do Brasil.

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:
Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/
Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos
E-mail: a-teos@uol.com.br

 

 

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]