i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Panela do Anacreon

Foto de perfil de Panela do Anacreon
Ver perfil

Novidades gastronômicas em Curitiba e receitas

Olivença será inaugurado dia 10

  • PorAnacreon de Téos
  • 04/09/2013 08:00
Posta de bacalhau com crosta de broa de milho sobre migas, broa, couve e feijão fradinho. Destaque do cardápio do Olivença (Foto Naideron Jr.)
Posta de bacalhau com crosta de broa de milho sobre migas, broa, couve e feijão fradinho. Destaque do cardápio do Olivença (Foto Naideron Jr.)| Foto:
Bacalhau Naideron Jr

Posta de bacalhau com crosta de broa de milho sobre migas, broa, couve e feijão fradinho. Destaque do cardápio do Olivença (Foto Naideron Jr.)

Hélio Loureiro, Gilberto Prado e Raphael Zanette

Hélio Loureiro, Gilberto Prado e Raphael Zanette, o trio que comanda o Olivença, a ser inaugurado na semana que vem. (Foto/ Jader da Rocha)

Caldo verde

Caldo verde, para os dias mais frios. (Foto/ Anacreon de Téos)

Bolinho de alheira bolinho de bacalhau sardinhas empanadas  e tartaro de bacalhau

Bolinho de alheira, Bolinho de bacalhau, Sardinhas empanadas e Tártaro de bacalhau – algumas tapas do Olivença. (Foto/ Anacreon de Téos)

SardinhasEmConserva_Credito_NaideronJr

Sardinhas em conserva. (Foto/ Naideron Jr.)

Arroz à pescador

Arroz à pescador – com frutos do mar e um caldo levemente picante. (Foto/ Anacreon de Téos)

Escrevi dias atrás sobre o Olivença, o restaurante de cozinha ibérica que está para ser inaugurado em Curitiba. Só que até então só tinha as informações básicas. Que o restaurateur era o Raphael Zanette, que o cardápio seria assinado pelo chef português Hélio Loureiro, que o chef local responsável seria o Gilberto do Prado e que a nova casa funcionaria onde até pouco tempo era o DOP Cucina. (Confira o post aqui)

Mas daí tive a feliz oportunidade de conhecer não apenas o estrelado chef lusitano como também alguns pratos de seu cardápio, já devidamente ajustados para o início do funcionamento oficial da casa. E também soube da data da inauguração: 10 de setembro, terça-feira que vem.

“Mas logo no dia da inauguração do novo shopping?” – foi a pergunta inevitável. Zanette tirou de letra: “o pessoal vai lá na inauguração e vem jantar depois aqui”, lembrando a proximidade de apenas algumas quadras entre os dois.

Com capacidade para 65 pessoas, o Olivença tem decoração assinada pela arquiteta Claudia Pereira, que reformulou (mas não muito) o espaço já bonito que antes abrigava o DOP. Das novidades, a que mais chama a atenção é um grande balcão, no qual os clientes podem pedir pratos ou apenas degustar as tapas (petiscos) servidas na nova casa. E aí está exposto o espírito do restaurante, que pode muito bem receber para o happy hour ou para um jantar completo, com pratos portugueses e espanhóis, com uma acentuada tendência para os lusitanos.

Bacalhau & Cia

Tanto que a grande estrela é o bacalhau. Ao todo, são seis pratos, dentre eles o tradicionalíssimo Bacalhau à Lagareiro, prato típico das regiões de extração de azeite, como a Beira, em Portugal. Nele, o peixe é servido com batatas, tomate, cebola, azeitonas pretas e regado com azeite extra virgem. Outro destaque são as Pataniscas de Bacalhau, tapas feitos com iscas fritas do peixe. O bacalhau que experimentei era ainda outro: Posta de bacalhau com crosta de broa de milho sobre migas, broa, couve e feijão fradinho. Costumo ser meio comedido em superlativos, mas este prato estava simplesmente divino. É minha primeira recomendação para quem for ao Olivença.

É claro que as sardinhas não poderiam deixar de ter lugar especial no cardápio. Estão lá as famosas Sardinhas em conserva, que, de acordo com Loureiro, eram as melhores do mundo na opinião do grande chef francês Auguste Ecoffier (1846-1935). Provei as Sardinhas empanadas, que vieram como tapas, num prato com Bolinhos de bacalhau, Bolinhos de alheira e um intrigante Tártaro de bacalhau, praticamente um ceviche ao jeito ibérico e que certamente vai se dar muito bem no verão. Aliás, para o verão estão sendo anunciadas as Sardinhas assadas, tidas por muitos como uma das “7 Maravilhas da Gastronomia de Portuguesa”.

Dos moluscos tradicionais da cozinha ibérica, destaque para as Amêijoas à Bulhão de Pato (amêijoa corresponde ao italiano vôngole ou ao nosso berbigão catarinense), prato que homenageia o poeta português Raimundo Bulhão de Pato e tem os moluscos cozidos com a própria concha, em vinho branco e azeite de oliva.

Carnes e arroz

Bife à Marrare

Bife à Marrare – com molho reduzido, sementes de mostarda, aipo, louro e cravo. (Foto/ Anacreon de Téos)

BifeDeCebolada_Credito_NaideronJr

Bife de cebolada – receita antiga, citada por Eça de Queirós em seus escritos. (Foto/ Naideron Jr.)

Os portugueses comem muita carne. Bem mais do que podemos imaginar. Carne de porco, de aves, de cabrito, de carneiro e de boi.

O Bife à Domingos Rodrigues, por exemplo, tem seu primeiro registro em 1683, receita de um cozinheiro real, que leva toucinho, farinha torrada e gema de ovo. O menu apresenta ainda o Bife de cebolada (bife acebolado citado por Eça de Queirós em vários de seus romances) e o Bife à Marrare, um dos mais famosos de Lisboa, descrito em livro por Almeida Garret, outro importante romancista português. Esse eu experimentei e é bem interessante: leva molho reduzido da própria carne com semente de mostarda, louro, aipo e cravo. Ainda no rol das carnes, o inevitável Bife à portuguesa, servido com presunto cru.

Arroz de pato

Arroz de pato – um dos ícones da cozinha portuguesa. (Foto/ Anacreon de Téos)

Outro importante protagonista da cozinha de Portugal e Espanha é o arroz. Diferente do risoto, preparado com vinho branco, manteiga, creme de leite e queijo, o arroz ibérico tem uma forma de cocção característica e é o componente principal de muitos pratos típicos – a paella espanhola, por exemplo. No Olivença, estão no cardápio o Arroz de pato, o Arroz à pescador (Arroz levemente picante, cozido com caldo de marisco, vôngole descascado, mexilhões e cubos de robalo finalizados aromaticamente com coentro) – experimentei e gostei de ambos -, Arroz de marisco  e o Arroz de polvo. Além, é claro, da própria Paella.

Sopas e tripas

Para esses dias mais frios que ainda nos assolam, o Caldo verde é sempre uma boa indicação. Provei o concebido por Loureiro. Delicado na textura da sopa e sugestivo no paladar da couve e do paio.  E o que não pude provar, mas já me deixou na maior das expectativas foram as tripas. Uma das receitas mais marcantes da cozinha portuguesa, as Tripas à moda do Porto se confundem com a história da cidade portuguesa e já existiam antes da descoberta do Brasil. Mas se firmou culturalmente no país com a adesão dos feijões brancos que daqui foram para lá. É praticamente a nossa dobradinha, apenas com o sotaque lusitano nos ingredientes e na mão de obra.

Vinhos

Raphael Zanette, o proprietário do Olivença, também é sócio dos restaurantes Terra Madre e C La Vie, dos primeiros em Curitiba a juntar a boa comida com a venda de vinhos. Além disso, também dirige a importadora Magnum e tem presença no circuito de conhecedor no mundo do vinho. Com todo esse know how, Zanette selecionou 120 rótulos de vinhos exclusivos de Espanha e Portugal para comporem a carta do restaurante.

O Olivença vai abrir de terça a sexta-feira, das 18h à meia-noite. Aos sábados, o horário de funcionamento é das 12h à meia noite e, aos domingos, das 12h às 16h.

ToucinhosDoCeu_Credito_NaidernJr

Toucinho do Céu com sorvete de creme e groselhas frescas, a sobremesa que não poderia faltar. (Foto Naideron Jr.)

Restaurate Olivença

Rua Teixeira Coelho, 255 – Batel

Fone: (41) 3016-9988

 

=-=-=-=-=-=

Entre em contato:
Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/
Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos
E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.