Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Creme de pinhão e Flan de pinhão – duas receitas saborosas com a semente típica do inverno paranaense.
Creme de pinhão e Flan de pinhão – duas receitas saborosas com a semente típica do inverno paranaense.| Foto: Leticia Akemi

Estamos em plena época do pinhão. Agora sim dá para cozinhar, assar e preparar pratos com essa semente tão paranaense. Ao contrário de semanas atrás, quando os mais apressados começaram a comercializar pinhões ainda verdes e, pior, ainda, outros congelados da safra do ano passado.

O pinhão está no ponto quando a pinha despenca lá de cima do pinheiro (Araucária) e explode no chão, espalhando as sementes. É o processo normal da sábia natureza para permitir a reprodução da espécie. E ela só cai quando está madura e a semente – o pinhão, no caso – está pronta para fertilizar.

Aí entra a história da gralha azul, que aprecia muito o pinhão, consome alguns de momento e guarda outros para uma próxima ocasião. Como? Enfiados na terra, onde começam a germinar e a gerar novas árvores.

A partir da metade de maio e agora em junho os pinhões estão se espalhando por toda parte. Madurinhos, saborosos, gordinhos, polpa macia, pedindo para serem consumidos. A grande maioria das pessoas aprecia apenas cozidos em água, na panela normal por um bom tempo ou na pressão por uns 40 minutos.

De minha parte sempre adorei pinhões assados na brasa. Ligando com as festas juninas de infância, fogueira na calçada, traques e bombinhas para as crianças soltarem, quentão (de cachaça, jamais de vinho, que na realidade se chama vinho quente) e os pinhões jogados lá no interior do fogo, para saírem dali uns instantes, esturricados e deliciosos.

Na cozinha é mais comum encontrar pinhões compondo pratos de sopas, entreveros ou até alguns em molho para carnes. Por isso decidi incluir aqui duas receitas pouco comuns. A primeira é um delicado creme, salgado, que pode ser servido tanto de entrada como de prato principal, conforme a quantidade no prato.

A outra é um incrível flan criado anos atrás pela chef Carole Crema, hoje dona de confeitaria com seu nome, em São Paulo, e também jurada do programa Que seja doce!, no GNT.

Vamos encarar, então?

Bom apetite!

Creme de pinhão, um prato charmoso que tanto pode ser entrada quanto o principal.
Creme de pinhão, um prato charmoso que tanto pode ser entrada quanto o principal. | Foto: Leticia Akemi

Creme de pinhão

Por Anacreon de Téos
Tempo de preparo1h30
Rendimento8 porções
PreparoFácil

Ingredientes

  • ½ kg de pinhão
  • ½ cebola média, picada em pedaços pequenos
  • 1 litro de caldo de galinha caseiro
  • 1 xícara de creme de leite fresco
  • Sal, pimenta-do-reino branca moída e gengibre em pó a gosto

Modo de preparo

  1. Lave os pinhões e coloque-os em uma panela de pressão com 1 litro de água. Tampe a panela, leve ao fogo e cozinhe por 40 minutos ou até os pinhões ficarem macios.
  2. Retire do fogo, elimine a pressão e abra a panela.
  3. Escorra a água, descasque os pinhões e coloque-os em outra panela. Acrescente o caldo de galinha e a cebola e leve ao fogo baixo.
  4. Deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, por 15 minutos ou até os pinhões ficaram bem macios.
  5. Retire do fogo, reserve alguns pinhões para decoração e transfira os pinhões para um liquidificador. Bata até obter um creme bem homogêneo.
  6. Passe a mistura por uma peneira, apertando e aparando numa panela.
  7. Junte o creme de leite, o sal, a pimenta e o gengibre em pó e leve ao fogo.
  8. Cozinhe, mexendo de vez em quando, por 10 minutos ou até obter um creme levemente encorpado e aveludado.
  9. Acerte o sal e retire do fogo.
  10. Decore com os pinhões reservados e sirva quente ou morno.

Vamos agora a uma receita doce? Que pode ser tanto para um lanche quanto para uma bela sobremesa.

Flan de pinhão - para causar surpresa e admiração na hora da sobremesa.
Flan de pinhão - para causar surpresa e admiração na hora da sobremesa. | Foto: Leticia Akemi

Flan de pinhão

Com base em receita da chef Carole Crema
Tempo de preparo1 hora, mais o tempo de cozimento do pinhão
Rendimento14 fatias
PreparoFácil

Ingredientes

  • 500g de pinhão cozido e descascado
  • ¼ de copo de leite fervido
  • 4 colheres (sopa) de conhaque
  • 1 pitada de sal
  • 1½ xícara de açúcar
  • 10 colheres (sopa) de manteiga derretida
  • 6 gemas
  • 1 colher (sopa) de essência de baunilha
  • 4 claras batidas em neve

Preparo

  1. Coloque o pinhão cozido no liquidificador e junte o leite. Bata até triturar bem os pinhões.
  2. Acrescente o conhaque, o sal, o açúcar, a manteiga derretida, as gemas, a essência de baunilha e bata tudo até virar uma mistura homogênea.
  3. Junte as claras em neve à massa e misture gentilmente, com a ajuda de uma espátula. Quando a massa estiver homogênea, leve para assar em forno preaquecido, em uma forma untada, em banho-maria.
  4. Asse até que fique com um tom amarelado e consistência ligeiramente firme. Espere esfriar e desenforme.
  5. Decore com pinhões.

Dicas

  • Pinhão é sempre complicado para descascar. Existem alguns descascadores de madeira, com lâmina, que até funcionam. Principalmente quando não há necessidade de ter a semente inteira, como em nossas receitas.
  • Para tentar descascar manualmente um macete é cortar a pontinha do pinhão com uma faca afiada ou tesoura. Depois de bem cozido, se apertado atrás, tende a saltar para fora da casca.
  • Dependendo da potência de seu liquidificador, talvez seja interessante iniciar o processo de triturar o pinhão no processador, trocando de aparelho depois, quando já estiver como uma massa rústica e consistente.
  • O flan pode ser servido como uma calda básica, aquela dos pudins. Para tanto, basta derreter 1 xícara de açúcar em panela pequena. Quando tiver formado uma calda dourada, derramar, aos poucos, ½ xícara de água fervente (cuidado que espirra), misturar bem e deixar reduzir um pouco. Esfriou, pronto.
  • A louça é da @1832amo_ceramica.

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]