Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pratos inspirados da talentosa Adriana De Nadai no cardápio renovado do Vindouro
| Foto:

Bolo “tres leches”, a incrível sobremesa colombiana que é a estrela do novo cardápio do Vindouro. (Foto/ Divulgação)

Adriana De Nadai, a inspirada chef do Vindouro. (Foto/ Divulgação)

Fui deixando passar e quando vi um assunto atropelou o outro, veio mais algo super factual e as postagens se acumulando. De vez em quando acontece isso e fico me lamentando quando deixo passar uma boa e saborosa notícia gastronômica.

Só que dessa vez percebi a tempo e, é claro, não poderia deixar passar em branco. Sendo assim, com alguns dias de atraso, mas ainda dentro da validade, quero registrar as apetitosas mudanças que a chef Adriana De Nadai promove no cardápio do Vindouro Vinhos e Bistrô.

Evidentemente que os clássicos da casa continuam intocáveis, desde a inauguração, em 2009, quando o conceito do restaurante foi estabelecido pelo chef Alain Uzan. São daquele tempo as Ostras gratinadas, que tanto sucesso fazem e que têm a receita como segredo de estado. Também o Carré de cordeiro com risoto de cogumelos, a Paleta de cordeiro uruguaio (marinada em assada em 8 horas, que se desmancha à mesa), o bacalhau (Gadus Morhua, claro) e o sotaque francês deixado pelo chef no Escalope de foie gras, no magret e no confit de canard – os patos são criados de maneira totalmente artesanal, no interior de São Paulo.

Tem mais, codornas recheadas, as massas feitas todas em casa, mignons (uma preferência do curitibano) feitos de todas as maneiras, peixes, camarões, lagostas e o que mais se imaginar do mar.

Mas sempre há necessidade do novo. E isso vale para qualquer atividade, qualquer segmento. Mais ainda nos restaurantes, pela oportunidade que dão ao cliente tradicional e ao novo frequentador de porem em prova a criatividade dos cozinheiros. E Adriana de Nadai, talentosa como só ela, tira isso de letra.

Polenta Brustolada sob suave creme de parmesão, quenelle de tomate e queijo chèvre, a novidade entre as entradas. (Foto/ Divulgação)

E os lançamentos começam com uma nova entrada, a Polenta Brustolada sob suave creme de parmesão (o queijo tem 12 meses de cura), quenelle de tomate e queijo chèvre. Os sabores e as texturas se combinam, o ponto da polenta, a delicadeza do creme, o tomate seco sem tomar conta e o toque final do queijo de cabra.

Entre as massas, Ravióli de queijo de cabra com emulsão de manteiga e figos turcos, Tagliatelle de camarão (massa fresca artesanal ao molho de nata com camarões salteados na manteiga de camarão) e o Ravióli de pato com redução de demi-glace e mix de cogumelos, que foi o que experimentei, com total aprovação. Os raviólis são feitos artesanalmente, recheados com carne desfiada de pato, com molho da própria carne e salteado com mix de cogumelos frescos. Isso e um pinot noir na taça e é pedir para o mundo parar.

Ravióli de pato com redução de demi-glace e mix de cogumelos. (Foto/ Divulgação)

O novo mignon da já rica página de pratos com a carne nobre do menu é um clássico dos clássicos: Mignon Rossini (aquele tournedo feito para o compositor italiano nos românticos tempos de Paris). Só que este tem os toques pessoais da chef, servido sobre pão de mel torrado, com escalope de foie gras (com compõe originalmente o prato), acompanhado de musseline de batata.

Do mar, o novo é um Peixe ao vapor sobre velouté de fumé, leite de coco, legumes e ervas frescas, acompanhado de farofa de dendê e arroz branco.

As sobremesas estão reforçadas por mais cinco, como o Sformato de maçã quente com sorvete de fava de baunilha, Gratin de frutas vermelhas, Gota de chocolate (um creme de avelã e Bailey’s com base de doce de leite envolto em chocolate), Torta de limão da Baviera com sorvete de doce de leite e flor de sal e aquela que, acredito, seja a grande estrela, o Bolo “tres leches”, tradicional bolo colombiano com merengue gratinado e calda de frutas vermelhas – que tem até uma história familiar em sua concepção.

Foi assim: a filha da restauratrice Silvana Fetter andou pela Colômbia e adorou esse doce. Tanto pediu que decidiram ir atrás. E nem precisaram chegar muito longe, pois na cozinha do Vindouro há um colombiano, David Aristizabal, responsável pela praça das proteínas. Ele sabia como era e explicou ao chef patissier do restaurante, o argentino Sergio Iriarte, que prestou muita atenção, fez algumas experiências e dali a pouco entregava a sobremesa pronta, o tradicional bolo colombiano com merengue gratinado e calda de frutas vermelhas. Passou pelo crivo familiar e, de tão boa que era, entrou no cardápio.

Os novos pratos são de alto padrão, mantendo o nível que o Vindouro estabeleceu desde sua inauguração. Vale o retorno para quem já foi, vale a visita para quem ainda não conhece. São poucos os restaurantes assim em Curitiba.

Vindouro Bistrô

Rua Guarda-Mor Lustosa (via rápida Centro-Cabral), 129 – Juvevê

Fone: (41) 3027-0700

=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:
Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/
Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos
E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]