Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O raro e caro jamón Joselito é a estrela do Valais e é servido acompanhado de um shot de gaspacho.
O raro e caro jamón Joselito é a estrela do Valais e é servido acompanhado de um shot de gaspacho.| Foto: Divulgação

Conheci dias atrás. Não pude ir na data da apresentação oficial, por duas razões: por ser meu aniversário e por não estar em Curitiba.

Aliás, acho esse burburinho de inauguração algo já ultrapassado, pois todo o serviço acumula e, em vez de os presentes serem bem servidos, ficam no tumulto, à espera de uma inspiração para serem atendidos.

Felizmente pude ir depois, em outra data, com tudo mais calmo. E fiquei sabendo do que se tratava o Valais Koffee Bar, então recém-aberto ali no Batel. Aliás, já cheguei falando o nome da casa errado. Pronunciei “valé”, que é a pronúncia daquele belíssimo Cantão da Suíça que gerou a inspiração da casa. Aí me disseram que é “valais” mesmo, pronunciando em, digamos, português, como se escreve.

A justificativa foi a de que o cliente iria mesmo pronunciar assim. Mas, de qualquer modo, fiquei em dúvida e vou confessar uma coisa: não consigo pronunciar assim. O fato de ter conhecido muito bem tudo por lá me força a falar do jeito original. Mas isso não tem a menor importância, imagino.

O nome Valais se justifica por uma das principais bandeiras da casa, o queijo Raclette, que tem origem lá pelo Cantão, tanto quanto a Raclette, que é a combinação do queijo derretido, originalmente sobre batatas cozidas. E o nome “raclette” vem do francês “raspar”, pois, à medida que vai derretendo, o queijo é raspado para ser servido sobre a batata. Não chega a ser novidade em Curitiba, pois o restaurante Chalet Suisse costuma servir, há décadas, como uma das entradas do cardápio (com mais saída, claro, para os dias de inverno).

No Valais Koffee Bar o queijo raclette é servido da maneira tradicional, com batatas rústicas, lâminas de alho tostadas e ciboulette (R$ 49,90), mas também é oferecido com hambúrguer (pão brioche, alface, tomate e cebola roxa - R$ 59,90) ainda sobre 300g de bife de chorizo grelhado, alho confitado e batatas rústicas (R$ 149,90). Os resultados são bons, pois é difícil queijo derretido dar errado em qualquer combinação.

Raclette servida sobre bife de chorizo grelhado, alho confitado e batatas rústicas, do Valais Koffee Bar.
Raclette servida sobre bife de chorizo grelhado, alho confitado e batatas rústicas, do Valais Koffee Bar. | Foto: Divulgação

E, se o queijo raclette é um dos esteios da casa, o outro é praticamente uma exclusividade em território nacional, o jamón Joselito, declarado o melhor presunto Pata Negra do mundo – e realmente é ótimo, diferenciado, que passa por um processo de cura de 36 meses. Claro que até por isso esse presunto ibérico não é barato, mas, para um dia de inspiração, vale o preço.

Tanto quanto o queijo, o jamón faz parte do menu Valais Experiência e é oferecido ao cliente de três maneiras: Experiência jamón solo (figo chamuscado, jamón ibérico, shot de gaspacho -  R$ 159,90), Degustação jamón gourmet (figo chamuscado, jamón ibérico, shot de gaspacho, com uma taça de vinho Felino Malbec - R$ 199,90) e Degustação jamón premium (figo chamuscado, Jamón Ibérico, shot de gaspacho, com uma taça de champagne Perrier Jouet - R$ 399,90)

Várias opções

Mas a proposta do Valais vai muito além disso. Tive a oportunidade de provar uma sequência de petiscos que, numa sequência equilibrada, me fez sugerir ao pessoal da casa criar um menu degustação, com uns seis itens.

Entre outras coisas, havia Steak tartare com mix de folhas (R$ 89,90), um provocante Arancini de pistache (R$ 59,90) e um inspirado Bolinho de siri em base em bechamel de leite de coco, pimenta dedo-de-moça, azeite de dendê, salsinha, cebola e alho, acompanhado de aïoli de pimenta sriracha (R$ 59,90).

Bolinho de siri em base em bechamel de leite de coco, pimenta dedo-de-moça, azeite de dendê, salsinha, cebola e alho.
Bolinho de siri em base em bechamel de leite de coco, pimenta dedo-de-moça, azeite de dendê, salsinha, cebola e alho.| Foto: Anacreon de Téos

E tem mais – aliás, muito mais. São pratos consolidados, alguns mais rápidos, outro fitness, além de drinques clássicos e também criados na casa, traz até defumado, muito bom, que passa aquela fumaça da defumação a frio, feita na hora.

A proposta da casa é estar com o salão aberto todos os dias, a partir das 7h da manhã, com cafés elaborados com grãos especiais, pão de queijo 100% Minas, toasts e outras sugestões, chegando ao almoço, com pratos à la carte – e foi lançado também um almoço executivo -, continuando à tarde com lanches, porções, café e opções para happy-hour, se estendendo até o jantar, com menu exclusivo e elaborado pelos três chefs que comandam a cozinha da casa. Sim, embora o espaço da cozinha não seja lá dos maiores, são três os titulares da cozinha: Serleia Aparecida, Wilson Ribeiro e Ricardo Bittencourt.

E como se fosse pouco, ainda com um mês apenas de inauguração, a ideia do casal de proprietários, Yiqi Bao e Fred Kimizuka – ela, uma chinesa já residente no Brasil e ele um paulistano com passagem de 15 anos morando no Japão - é que novas unidades do Valais Koffee Bar sejam abertas ainda em 2022, em Curitiba e São Paulo, completando o primeiro ano da rede com cinco unidades em operação.

Começou por Curitiba, pela fama de cidade-teste que a capital paranaense tem, escolhida que é para o lançamento de tantos produtos e também de produções artísticas.

Pode ser que seja muito de uma só vez, não sei o que passa na cabeça deles. Assim como muito de uma vez é o que tem na casa, que, se, por um lado, pode atrair público para todas as opções de consumo citadas acima, também pode confundir o cliente que se empolga com a possibilidade de provar um jamón em alto estilo, mas não consegue entender o contraste com o almoço executivo a R$ 39,90.

Enfim, cada um, cada um. Do que provei, gostei muito. E pode ser que eles tenham projetado um filão que, nesses anos todos de lida, eu ainda não tinha percebido. Mas, seja como for, do que lambisquei, vale a experiência.

(Daí fui dar uma espiada no Instagram para ver possível informação de última hora e vi anúncio de cerveja a R$ 3,99. Acho que não orna.)

O bar/café/restaurante abre todos os dias, a partir das 7h. Domingo a quarta vai até as 23h.

Quinta, sexta e sábado, até as 2h.

O salão do Valais Koffe Bar permanece aberto o dia inteiro, do café da manhã ao último horário.
O salão do Valais Koffe Bar permanece aberto o dia inteiro, do café da manhã ao último horário.| Foto: Divulgação

Valais Koffee Bar

Rua Buenos Aires, 499 – Batel

Fone: (41) 99189-0499 – WhatsApp

Instagram: @valaiskoffeebar

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]