Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Operário trabalha em acabamento de lancha na fábrica da Triton Yachts em São José dos Pinhais
Operário trabalha em acabamento de lancha na fábrica da Triton Yachts em São José dos Pinhais| Foto: Gerson Klaina / Tribuna do Paraná

Quem no auge do verão, em dezembro, comprou uma lancha da marca Triton Yachts, produzida em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, está recebendo nas próximas semanas o desejado sonho de consumo.

Receba as principais notícias do PR em seu celular

Em tempos normais, levaria apenas dois meses entre a escolha do modelo no catálogo até o brinde com champanhe na hora da entrega. A alta procura, no entanto, pode duplicar ou até triplicar este prazo. O diretor de marketing da Triton Yachts, Allan Cechellero, lembra que, claro, quanto mais "customizada" for a embarcação - pintura, decoração, tecidos, equipamentos e revestimentos - mais pode aumentar o prazo de entrega. No entanto, pelo menos dois fatores ajudam a explicar o atual espichamento da fila para a “lancha própria”.

Durante a pandemia de Covid-19, o setor náutico brasileiro registrou forte aquecimento, motivado por famílias que viram no distanciamento propiciado pelo mar uma forma segura de lazer. Em 2020, o crescimento dos negócios no setor foi de 20%; em 2021, outros 10%, totalizando R$ 840 milhões ao ano, segundo a Associação Brasileira dos Construtores de Barcos (Acobar).

Falta de peças importadas também afeta setor náutico

Um outro efeito da Covid, contudo, freou o processo produtivo, segundo a Triton. A paralisação temporária das fábricas levou à escassez de insumos. Entre os produtos mais em falta no mercado, hoje, estão o gel coat (para acabamento superficial), peças em inox e itens dos motores, importados.

Não depender do ferry-boat para cruzar a baía de Guaratuba ainda é para poucos. Os preços das lanchas Triton começam por R$ 250 mil, para a Triton 230 Open, e chegam a R$ 4,3 milhões, se a opção for a Triton 52 Fly. A "campeã de vendas" atualmente é a Triton 300 Sport, que custa R$ 530 mil.

Vista aérea da fábrica da Triton Yachts em São José dos Pinhais
Vista aérea da fábrica da Triton Yachts em São José dos Pinhais| Divulgação

A Triton Yachts foi fundada em 1984, em Curitiba, por José Maria Cechelero Junior. Antes dos barcos, dedicava-se à produção de buggies, capotas de caminhonetes, caiaques, quiosques e guaritas. Atualmente, a Triton produz de 90 a 100 lanchas por ano, gerando 130 empregos diretos. A meta em 2022 é crescer 15% em vendas e 10% em faturamento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]