i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil
Indústria

Indústria de autopeças pode se recuperar mais cedo do que as montadoras

  • 15/12/2020 15:04
Montadora Autopeças
Desempenho fraco das montadoras, causado pelo coronavírus, puxou para baixo a indústria de autopeças| Foto: Volkswagen/Divulgação

A mais grave crise econômica dos últimos 90 anos, causada pela pandemia do coronavírus, afetou o desempenho da indústria automobilística paranaense. Em outubro, o nível de produção acumulado nos últimos 12 meses estava em seu pior nível em mais de três anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) fala em uma volta aos níveis pré-crise em 2025.

O cenário preocupa a indústria de autopeças, já que mais de 60% do faturamento deste ano depende das montadoras, aponta o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças). Mas, segundo a consultoria internacional KPMG, há grandes possibilidades de uma reação mais rápida do segmento de autopeças.

Um fator, segundo Ricardo Bacellar, sócio-líder de Industrial Markets e Automotivo da KPMG no Brasil, pode beneficiar a indústria de autopeças. Em 2020 uma porcentagem significativa dos veículos comprados nos últimos anos atingiu o momento exato do surgimento da necessidade de consertos, o que pode reanimar o mercado de reposição de autopeças, atualmente responsável por cerca de 17% do faturamento.

Este cenário causa um dilema para as empresas de peças de reposição automotiva: ao mesmo tempo em que precisam se adaptar a uma queda súbita na demanda, também necessitam estar prontas para um aumento na demanda em um ou dois anos, aponta a consultoria.

"O momento é de elevada criticidade. Para superar os desafios, a indústria precisa ter acesso a informações qualificadas que suportem decisões estratégicas de negócios e acompanhem com máxima atenção todas as alterações de percepção de valor de compra dos consumidores. Estes dois elementos serão cruciais para determinar o sucesso ou o fracasso das empresas de autopeças na retomada das operações e dos negócios", afirma Bacellar.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • A

    Armando

    ± 2 minutos

    Vendas da renault em queda.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso