Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
giolaser-franquias-apostam-no-paraná-para-expansão-foto-divulgação
Franquia de beleza inaugurará primeira unidade paranaense, em 100 dias, no Batel.| Foto: Foto: Divulgação

Poder aquisitivo alto e receptividade a novas marcas. Essa combinação é o principal atrativo para franquias mirarem no Paraná para expandir suas redes. Muito além da alimentação - que é praticamente sinônimo de franchising - marcas paulistas do setor de beleza e saúde estão de olho nos números do estado para consolidar suas vendas.

Não é atoa. No ano passado, o Paraná, sozinho, movimentou R$ 10 bilhões em franchising, número 16,5% maior do que o faturado em 2017. O estado é o quinto no país com o maior número de unidades franqueadas, superando seis mil lojas e quase 660 redes.

No topo dos negócios de franquias estão as unidades ligadas à alimentação, que representam 28% desse total. Mas, logo em seguida, aparecem as marcas ligadas a saúde e bem-estar (18%) e serviços educacionais (14%). Os números são da Associação Brasileira de Franchising (ABF), responsável por fazer um raio-x anual desse mercado.

GiOLaser

A atriz Giovanna Antonelli, por exemplo, é sócia da marca de beleza, tratamentos estéticos e emagrecimento GiOLaser, cujo valor de investimento na franquia gira em torno de R$ 420 mil. A primeira unidade da rede no Paraná será inaugurada em outubro, no bairro Batel.

Em entrevista ao Paraná S/A, a atriz conta que um dos fatores que a está levando considerar o estado como um bom pólo de investimentos é a cultura e poder de compra da população.

“Os paranaenses são mais abertos a redes de fora e novas franquias, se compararmos com locais menos receptivos, onde existe um certo 'bairrismo', que torna o mercado mais avesso às redes de fora”, comenta.

O gerente de expansão da rede, Jefferson Cantalejo diz que o estado é referência nacional porque é um pólo importador e exportador de franquias. "São redes com receitas e rentabilidades acima da média. O Paraná também tem uma população com perfil de consumo bem distribuído e competitivo", comenta.

O plano de crescimento da marca é abrir, nos próximos meses, oito unidades em Curitiba e também expandir a rede para Maringá abrindo quatro unidades por lá, três em Ponta Grossa e outras três em Cascavel, possibilitando assim aumentar o faturamento de R$ 15 milhões para R$ 19 milhões. A aposta está no carro-chefe da empresa, a depilação a laser, inclusive oferecendo o tratamento para peles morenas e negras, um ponto que a atriz considera como diferencial, levando em consideração "a carência por essas ofertas no mercado".

Sorridents

Pertencente a mesma holding da GiOLaser, a Sorridents, especializada em odontologia, planeja ampliar, até o ano que vem, a sua rede no Paraná, subindo de duas para dez unidades no estado. A previsão é que o faturamento, que hoje gira em torno de R$ 340 milhões, suba até 20%. Com versões de franquias com investimentos que variam de R$ 200 mil a R$ 450 mil, a marca diz ter interesse em abrir unidades em Araucária, Curitiba e São José dos Pinhais.

Clayton Leal, gerente de expansão da Sorridents, explica quais foram os principais pontos que levaram a marca a ver o Paraná com bons olhos. “A densidade demográfica, a carência de uma odontologia de qualidade com um preço justo, além da predominância de classes B e C, que também é um fator positivo”, elenca.

Outro levantamento feito pela ABF , considerando o primeiro trimestre deste ano, mostrou que dentro do segmento de saúde e beleza, as redes de odontologia e óticas foram destaques em todo o país. “O setor de saúde, beleza e bem-estar é o segundo maior do Paraná. É importante conscientizarmos o empreendedor de que outros mercados estão em ascensão", conclui Leal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]