i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil

Grupo Lady&Lord fatura R$ 75 milhões e testa nova marca de luxo no Shopping Crystal

  • PorEquipe Paraná S/A
  • 18/07/2018 18:42
Kyrlei Boff, presidente do Grupo Lady&Lord, no Atelliê Beauté Art, nova marca da empresa.
Kyrlei Boff, presidente do Grupo Lady&Lord, no Atelliê Beauté Art, nova marca da empresa.| Foto:

Carol Nery, especial para a Gazeta do Povo

Uma das maiores redes de franquias do segmento de salão de beleza do país, o Grupo Lady&Lord está em processo de expansão e prepara a inauguração da 21ª unidade da marca até o final do ano. A marca estreia em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, em uma loja dentro do Shopping Palladium. Será a última unidade inaugurada em 2018, fechando a meta de quatro lojas para este ano. As demais foram abertas no primeiro semestre em Curitiba (PR), Balneário Camboriú (SC) e Guarapuava (PR).

O grupo Lady&Lord, que celebra 35 anos da fundação do primeiro salão da rede, faturou R$ 75 milhões em 2017 e a estimativa é de um crescimento contido para 2018. “Sendo bastante otimista, se somarmos 5% estaremos muito felizes”, afirma o presidente da rede de salões de beleza, Kyrlei Boff. A expectativa de índices melhores está reservada para a partir de 2019, que será um ano de maiores definições do quadro político e econômico, quando a estimativa de crescimento é de 10% a 15% ao ano e um ideal de pelo menos dez lojas a cada 12 meses. “O mercado está muito retraído. Quem pretende comprar uma franquia está aguardando o desfecho político para tomar decisões.”

LEIA TAMBÉM: Aos 43 anos e em expansão, Kharina planeja oito novos restaurantes até 2019

Historicamente, o mercado da beleza sente menos que outros setores os efeitos da crise, apesar de eles baterem à porta, comenta Boff. “Todos os setores estão sofrendo com mudanças de comportamento dos consumidores, principalmente por influência da internet. Mas, ao contrário do varejo, nosso serviço não pode ser substituído. Ou faz no salão ou não faz. O que tem acontecido é uma diminuição de frequência”, diz.

Os negócios do setor de saúde, beleza e bem-estar é o segundo lugar no ranking do segmento das franquias, atrás apenas de alimentação no que diz respeito a volume de vendas. Levantamento do primeiro trimestre de 2018 apresentado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostra um crescimento de 1,5% no faturamento, em relação aos três primeiros meses do ano passado, com um total de R$ 7,019 bilhões.

Nova marca do grupo aposta no mercado premium

Em meados de maio de 2018, o Grupo Lady&Lord lançou a marca Atelliê Beauté Art, com foco no mercado premium. O modelo de franquia para este novo produto ainda está sendo formatado, mas a primeira unidade já está em teste no Shopping Crystal, no bairro Batel, sob comando dos empresários Aureo Lino e Fernando Lino, licenciados das lojas do Lady&Lord no Shopping Curitiba e no Maringá Park Shopping.

A proposta do Atelliê é atender a um público mais exigente e de maior poder aquisitivo ao oferecer serviços exclusivos, que variam de acordo com o portfólio de cada profissional. Segundo Boff, o novo produto foge de toda a padronização, tabela de preços e estrutura mais engessada dos salões Lady&Lord. “O Atelliê atende a um nicho de profissionais da beleza que busca por autonomia, com uma carteira exclusiva de serviços, seja um ritual, uma técnica ou um tipo de produto diferente, que agrega na experiência do cliente e no preço”, explica.

Com isso, Boff estima para as unidades do Atelliê um ticket médio correspondente ao dobro da média dos salões Lady&Lord, que gira em torno de R$ 120. Duas unidades que funcionam como Lady&Lord, uma própria e uma franqueada, serão transformadas em Atelliê Beauté Art neste segundo semestre. “Os salões Ecoville e Julia da Costa estão passando por reformas, treinamentos e ajustes e farão a virada de bandeira até o final de outubro, para adequar o produto ao seu atual perfil de público”, revela Boff.

LEIA TAMBÉM: Startup que funciona como alternativa aos Correios chega a Curitiba

Planos de transformar salões em braços do Centro de Formação

Desde 2002, o Grupo Lady&Lord conta com o apoio do Centro de Formação de Profissionais da Beleza, que formou mais de 80 mil pessoas neste período. Com sede em Curitiba, tem cursos a partir de R$ 300 e capacita cerca de cinco mil profissionais ao ano, entre cabelereiros, manicures e depiladores. Eles alimentam a própria rede – de 10% a 20% garantem vagas nos salões do próprio grupo – e o mercado de modo geral.

Para 2018, a aposta é no ensino à distância, por meio de um portal já formatado, e em polos de ensino. “Há uma carência muito grande em oferta de educação a estes profissionais. Faltam escolas de ponta no Brasil”, diz. Além do Centro de Formação, afirma Boff, as próprias franquias poderão disponibilizar sua estrutura em dias de menor movimento, como domingo, segunda e terça, para oferecer cursos de formação e aperfeiçoamento. “É uma forma de enriquecer o mercado e diluir custos.”

Para quem quiser investir numa unidade Lady&Lord, segue, abaixo, um raio-x do negócio:

Investimento inicial: a partir de R$ 2,5 mil o metro quadrado.

Taxa de franquia: a partir de R$ 70 mil.

Capital de giro: a partir de R$ 40 mil.

Taxa de propaganda: 0,5%.

Royalties: 5%.

Faturamento médio: R$ 350 mil.

Lucratividade média: 10%.

Prazo de retorno: 36 meses.

Habitantes: a partir de 250 mil.

Área mínima: 100 metros quadrados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.