Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Produção da Melhoramentos será ampliada em 40% com compra de usina do interior de São Paulo.
Produção da Melhoramentos será ampliada em 40% com compra de usina do interior de São Paulo.| Foto: Divulgação/CMNP

A Companhia Melhoramentos do Norte do Paraná (CMNP), produtora de etanol e energia elétrica, firmou contrato para compra da Vale do Paraná S.A. Álcool e Açúcar, de Suzanápolis, São Paulo.

A conclusão da transação depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e outras condições precedentes previstas no contrato, conforme informou a diretoria da empresa. O valor da compra não foi divulgado por haver um acordo de confidencialidade.

Receba as principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

Com o negócio consumado, o aumento na moagem será de 40% a cada safra. Serão incorporadas 2 milhões de toneladas às atuais 5 milhões de toneladas processadas pela Melhoramentos. O aumento na produção de etanol será de 35%, já que parte da cana será destinada à produção de açúcar. A estimativa é de dobrar a produção de energia elétrica.

Na última safra, a CMNP teve receita líquida de R$ 1,1 bilhão e EBITDA de R$ 700 milhões. A expectativa é que as operações, quando integradas, gerem receita líquida de R$ 1,5 bilhão e EBITDA em torno de R$ 900 milhões.

Além do aumento na produção, a empresa destaca como importante a incorporação do conhecimento técnico, já que a Vale do Paraná possui 85% de seus canaviais irrigados, “o que contribui para mitigação de riscos climáticos e resulta em consistente aumento de produtividade”, informa, por meio de comunicado, a diretoria da companhia.

Fundada em 1925, a Melhoramentos tem sede em Jussara e unidades produtivas em Nova Londrina e Cianorte, todas no norte do Paraná, além de escritório em São Paulo. Foi reconhecida como a melhor do setor Açúcar e Etanol em 2014 e 2019 pela Revista Exame – Melhores & Maiores, e em 2015 como a campeã do setor Açúcar e Álcool, pela publicação Valor 1000, do jornal Valor Econômico.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]