Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Produção da Putz! é de 20 toneladas por mês. São mais de 1,5 mil revendedores espalhados por 26 estados brasileiros, além das vendas pela internet.
Produção da Putz! é de 20 toneladas por mês. São mais de 1,5 mil revendedores espalhados por 26 estados brasileiros, além das vendas pela internet.| Foto: divulgação.

Putz! A expressão de surpresa tão utilizada no palavreado do brasileiro ganhou uma conotação a mais. É que agora, quando se usa a interjeição, é possível que se esteja falando de um creme de amendoim, fenômeno entre os adeptos da alimentação natural. O produto foi desenvolvido em Curitiba e ganhou esse nome justamente pela sensação inesperada que provoca. "Essa é a reação das pessoas quando provam o nosso produto pela primeira vez”, explica Willian Nicolaio, um dos fundadores da marca.

O comportamento foi observado quando os sócios deixaram porções da pasta para degustação na loja de suplementos e alimentação saudável The Spartans CO, que fica no bairro Rebouças. Depois disso, de tanto putz, a receita ganhou embalagem e cara própria. Apesar do sabor lembrar uma sobremesa, as receitas da Putz! são zero açúcar, zero glúten e compostas por 40% de proteína pura. “Podemos dizer que é uma Nutella saudável”, brinca o empresário.

Também conhecida nas redes sociais, como “sincerona”, a pasta está ganhando adeptos. Em pouco mais de um ano, o perfil oficial da marca ultrapassa 25 mil seguidores no Instagram, que são, em sua maioria, fãs da vida fit. A popularidade também se confirma nas gôndolas. São mais de 1,5 mil revendedores espalhados por 26 estados brasileiros, além das vendas pela internet. "Começamos produzindo 50 quilos por final de semana mas, a demanda era tanta, que não demos conta", diz Nicolaio. Hoje, a produção mensal beira 20 toneladas.

Receita

O segredo da receita é um tempero latino e vem das mãos da venezuelana Silvia Luciane, que virou sócia no empreendimento. As panelas da imigrante já haviam conquistado uma legião de gulosos que frequentavam a The Spartans, mais virou febre quando os empreendedores sugeriram à cozinheira misturar, por exemplo, whey protein aos ingredientes da pasta original.

A cozinha de Silvia ficou pequena e a Putz! cresceu a ponto de ter uma sede própria, uma estrutura de 400 m², no bairro Hauer, que emprega 10 funcionários, além dos cinco sócios. O amendoim, matéria prima principal, vem de São Paulo, e o chocolate, do interior da Bahia. “Neste quesito somos exigentes. É daqui que depende a qualidade do nosso produto. Já mandamos ingredientes de volta porque a torra do amendoim não estava ideal", esclarece Nicolaio.

Ao todo, a marca reúne quatro sabores: baunilha maravilha, chocolate branco, chocolate brownie e a vegana de cookies e cream. As embalagens são de 600g e 340g e custam a partir de R$ 32.

 As embalagens são de 600g e 340g e custam a partir de R$ 32. Foto: divulgação.
As embalagens são de 600g e 340g e custam a partir de R$ 32. Foto: divulgação.

Faturamento beira meio milhão de reais

Para preparar as receitas em casa, os quatro sócios investiram inicialmente R$ 2 mil.  Com o incremento da demanda, cresceu a necessidade de equipamentos e espaço, fazendo a injeção de recursos ir para a casa dos R$ 250 mil. O aporte valeu a pena. Hoje, o faturamento mensal beira meio milhão de reais.O maior mercado da Putz! está concentrado principalmente no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, com mais de cem lojas em cada estado. “A meta agora é entrar forte em São Paulo”, explica Nicolaio. E também diversificar o leque de produtos. “Adicionar mais opções, como snacks com o amendoim puro, por exemplo”, finaliza o proprietário.

Outra conquista que a Putz! busca é o Selo Alimentos do Paraná, junto ao Sebrae. As empresas que conquistam a certificação recebem consultorias, autorias, serviços tecnológicos e eventos de prospecção de mercado.


9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]