Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
João Felipe Motter Gottschild, presidente da Rede Imóveis
João Felipe Motter Gottschild, presidente da Rede Imóveis| Foto: Divulgação

Em um segmento altamente disputado, eles decidiram se unir. No último mês, a Rede Imóveis, uma associação que junta dez das maiores imobiliárias de Curitiba, chegou aos seus 28 anos. E com metas que seguem ousadas após quase três décadas de atuação: o grupo pretende encerrar 2021 com 7 mil contratos de locação ou venda consolidados, o que dá um negócio fechado a cada 20 minutos (considerado apenas o horário comercial).

Criada para formar parcerias de divulgação de imóveis e, desse jeito, ajudar a melhorar os negócios de todas as associadas, hoje a Rede Imóveis estendeu a troca de expertise até para técnicas de gestão e discussões sobre tendências do setor. Para João Felipe Motter Gottschild, que preside a associação, um caminho que se tornou natural e de sucesso.

Nessa entrevista, o presidente do grupo fala sobre as estratégias que as empresas reunidas pela Rede Imóveis -- atualmente são Galvão, Imobiliária Razão, Kondor Imóveis, Baggio Imóveis, Imobiliária Cilar, Cibraco Imóveis, Imobiliária 2000, Futurama Imóveis, Habitec Imóveis e Paulo Celles Imóveis -- têm implementado nas últimas décadas e como isso movimentando o mercado imobiliário da capital.

Gazeta do Povo: Nesses 28 anos, qual é balanço da atuação da Rede Imóveis. A associação das imobiliárias ajudou no crescimento de todas as participantes da rede? 

João Felipe Motter Gottschild: Inicialmente, a Rede Imóveis foi criada com o objetivo de facilitar as parcerias de vendas de imóveis entre as empresas, ou seja, uma empresa possuía um imóvel em divulgação enquanto a outra tinha um interessado nesse perfil. Somando esses esforços e interesses, a comercialização das propriedades passou a ocorrer de forma mais ágil e sem custar nada a mais para o consumidor final. Além disso, o grupo é formado por empresas que têm a sua própria cultura, mas não deixam de trabalhar com um padrão de qualidade muito similar. Fato esse que, inclusive, substitui a necessidade de o proprietário deixar um imóvel sem exclusividade, pois anunciando em uma empresa da Rede Imóveis, todas as outras divulgam e oferecem para os seus clientes, mas o proprietário continua tendo contato com seu corretor ou empresa de confiança. Além do aspecto comercial que favorece o crescimento das empresas do grupo, e consequentemente do mercado, as ações em conjunto das imobiliárias se tornam mais fortes, então, também enxergamos o desenvolvimento do grupo através de diversos treinamentos que são frequentemente realizados, ações de marketing em conjunto, negociações com fornecedores em que tanto as empresas contam com maior poder de barganha quanto o outro lado pode ganhar uma grande clientela.

Quais são as vantagens deste modelo de associativismo? O que as empresas ganham que não teriam atuando sozinhas? 

Com certeza, a primeira vantagem desse formato é na parte comercial, onde os seus imóveis são mais divulgados e, consequentemente, você recebe mais interessados na aquisição ou locação do bem. Os proprietários de imóveis acabam sendo indiretamente impactados, pois podem não perceber, mas a velocidade de comercialização da sua propriedade aumenta muito. Entretanto, para os associados, considero que estando em um grupo com empresas fortes, profissionais experientes e que buscam crescer ainda mais, um dos diferenciais é a troca de ideias e o aprendizado constante. As tendências de mercado são discutidas frequentemente, as descobertas de novas ferramentas de gestão facilitam o dia a dia de todos e, assim, a evolução do mercado ocorre quando você aprende não somente com os seus erros e acertos, mas com a experiência de um grupo todo.

Como são divididos as responsabilidades e os custos de manutenção da Rede?  

A Rede Imóveis tem uma diretoria com mandato anual e também alguns coordenadores de temas específicos, como treinamentos, marketing, vendas, locação, entre outros. A responsabilidade sobre as ações é compartilhada dentro da alçada de cada, mas diversos temas são discutidos e resolvidos em grupo. Os custos são rateados entre as 11 empresas participantes.

A constante profissionalização e modernização do setor é uma pauta que a Rede discute entre seus associados? De que forma? 

Sim, sem dúvida! Tanto ferramentas de gestão quanto assuntos relativos ao nosso ou outros mercados, mas que possam nos impactar, são temas constantes entre as empresas. Conversamos em reuniões que fazemos com frequência, mas é muito natural receber ou fazer ligação para algum associado pedindo dicas sobre algum tema ou processo específico, ou até mesmo perguntando opiniões sobre assuntos que estão sendo vivenciados.

Em números, a Rede Imóveis negocia quantas unidades por mês ou ano? Quais são as metas de crescimento para os próximos anos? 

Mais do que ter uma meta de crescimento do número de associados ou até mesmo, de negócios fechados, temos a intenção de fortalecer nosso grupo, tendo empresas parceiras com importância para o mercado e que acima de tudo prezem por um trabalho ético e que sane as necessidades do consumidor final. Portanto, muito mais do que números, queremos treinar e desenvolver nossos colaboradores e que nossa qualidade seja sentida pelos clientes. Com relação aos números de negócios, não traçaríamos metas pelos objetivos descritos acima, mas fecharemos o ano com quase 7 mil negócios realizados, ou seja, um negócio a cada 20 minutos, no horário comercial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]