i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil
Marketing e publicidade

Tecnologia e análise de dados são 25% do faturamento da i-Cherry

  • PorMariana Ceccon
  • 06/10/2019 09:00
i-cherry-martech-marketing-tecnologia
Empresa apareceu este ano, pela primeira vez, no ranking nacional Great Place to Work.| Foto: Tiago Pazini/divulgação.

Na onda das techs até as agências de marketing e publicidade estão apostando no desenvolvimento e programação para angariar novos mercados. É o caso da i-Cherry que, em setembro, completou 11 anos de atuação e aproveitou a ocasião para firmar-se de vez como uma martech - que é a junção das palavras marketing e tecnologia.

Tanto é que hoje seus executivos garantem que mais de ¼ de todo o faturamento da agência paranaense - que também possui uma filial em São Paulo - vem diretamente dessa nova forma de não só coletar dados digitais, como também utilizar a inteligência artificial, automação e programação para interpretar estatísticas e oferecer aos clientes subsídios para tomar decisões mais assertivas no ramo da publicidade.

“Essa é uma linha forte nos Estados Unidos e Europa, de que marketing é sinônimo de tecnologia”, explica a diretora de Martech Data Analytics, Dora Oliveira, responsável por um time de 40 funcionários dedicados exclusivamente a esta área.

“Não estamos falando apenas de coleta e sim interpretação dos dados para, antes de criar ou ter qualquer interação, entender qual é o público que queremos atingir e, lá na frente, apurar os resultados com mais precisão e embasar novas decisões de negócios”, formula a diretora.

Com a pluralização do foco de seus negócios, também vieram as mudanças na equipe da i-Cherry. Dentro da agência não estão apenas profissionais da comunicação. Engenheiros, estatísticos, contadores e cientistas da computação reforçam a área. “O que é mais importante para a gente é o treinamento na linguagem que precisamos, programação faz parte da nossa rotina”, continua Oliveira. "Por isso trabalhamos com uma camada forte de estagiários e profissionais que podem ser treinados dentro do que vamos demandar no futuro”, pontua.

Não é apenas da boca para fora. Foram esses treinamentos que levaram a i-Cherry a recente nomeação no ranking nacional das médias empresas multinacionais, gerido pela Great Place to Work. Há seis anos a agência figura na lista regional do prêmio.

Futuro

Hoje a empresa conta com 140 funcionários divididos entre os dois estados. A centena foi alcançada apenas nos últimos três anos, quando o quadro de empregados saltou 30%, em plena crise, muito graças a chegada dessa visão mais digital.

“É verdade que o uso da tecnologia sempre esteve no nosso DNA, desde a nossa fundação. Nascemos já olhando para o marketing em buscadores como o Google”, explica Adriano Nadalin, CEO da i-Cherry.

“O que mudou de lá para cá, foram as ferramentas usadas para refinar esse trabalho e a forma como usamos os dados coletados para estudar plataformas que melhor podem complementar a campanha e consultorias", acrescenta o CEO.

Ao todo, a agência mantém cerca de 50 clientes fixos e esperam por mais. “Nos últimos sete anos viemos crescendo constantemente acima dos dois dígitos, uma média de 20% por ano”, explica Nadalin. “No entanto temos fixação em crescer com qualidade. A gente chegou num ponto de maturidade da disciplina dentro da agência, que nos permite ter esse crescimento acelerado, mas de forma consciente”, arremata.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.