Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Robson Cantu, prefeito de Pato Branco.
Robson Cantu, prefeito de Pato Branco.| Foto: Divulgação/PSD

A Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Pato Branco abriu inquérito civil para apurar eventual ato de improbidade administrativa cometido pelo prefeito da cidade, Robson Cantu (PSD). Ele foi gravado, em conversa com o vereador Januário Koslinski (PSDB), fazendo pressão para que este retirasse a assinatura do requerimento de abertura de Comissão Especial de Investigação (CEI) sobre o Departamento de Trânsito de Pato Branco, que tramita na Câmara Municipal do município. Em depoimento ao MP, Koslinski confirmou ter sido o autor da gravação, o que dá aos áudios a possibilidade de serem utilizados como provas, uma vez que foram produzidos por um dos interlocutores e não por terceiros.

As principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

O MP incluiu no rol de investigados, ainda, o chefe de gabinete do prefeito, Agustinho Rossi; seu assessor de assuntos legislativos, Neivor Barros; e o presidente do PSDB municipal, Nilson Pereira de Almeida. Todos participaram da reunião em que Cantu disse a Koslinski que, se não retirasse o nome da CEI, não seria mais atendido pela prefeitura. O vereador manteve o nome no requerimento e a CEI foi aberta com o pedido formulado por quatro integrantes da Casa – o mínimo necessário.

Em ofício enviado à Câmara Municipal de Pato Branco, a promotoria informou a existência do inquérito e comunicou que após a inquirição dos investigados e testemunhas, encaminhará cópia dos autos para que a Câmara tome providências sobre “eventual infração político-administrativa”.

Prefeito apura origem de vídeo e diz que vai aguardar investigações

A Prefeitura Municipal de Pato Branco manifestou-se em nota, informando que Robson Cantu encontra-se licenciado do cargo, em férias por 15 dias, mas que “já adotou as providências legais para apuração dos responsáveis pelo vídeo editado que circula nas redes sociais desde o dia 29 de setembro de 2021 e que foi encaminhado de forma anônima para vereadores e veículos de imprensa”. Segundo a nota, o prefeito “aguardará o resultado das investigações dos órgãos competentes e posteriormente, sendo necessário, ficará à disposição para mais esclarecimentos”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]