Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Vereador Professor Euler tentou votar reajuste dos políticos em separado.
Vereador Professor Euler tentou votar reajuste dos políticos em separado.| Foto: Aniele Nascimento/ Arquivo Gazeta do Povo

A Câmara Municipal de Curitiba aprovou, nesta quinta-feira (13), em segunda votação, os cinco projetos de lei que instituem a recomposição salarial dos servidores públicos municipais, dos servidores do Legislativo e dos conselheiros tutelares, além dos agentes políticos: prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores. Com a aprovação, os projetos seguem para sanção do prefeito Rafael Greca (DEM) e os vereadores encerram a convocação extraordinária, voltando para o recesso parlamentar. A Câmara volta a se reunir apenas em 1º de fevereiro.

RECEBA notícias de Paraná pelo Whatsapp

Ao contrário da primeira votação dos projetos, na última quarta-feira, em que a sessão durou mais de cinco horas, a segundo votação foi resolvida em pouco mais de uma hora, com os projetos sendo aprovados por ampla maioria (33 votos favoráveis e 3 contrários no reajuste aos servidores municipais e 30 a 4 no reajuste para os servidores do Legislativo).

O vereador Professor Euler (PSD) ainda apresentou requerimento para que os artigos relativos aos aumentos para os agentes políticos de cada projeto fossem votados em separado, mas os requerimentos foram derrubados. Na quarta-feira (12), os vereadores contrários ao reajuste aos políticos apresentaram emenda para retirar prefeito, vice, secretários e vereadores da proposta, mas foram derrotados.

Os projetos seguem, agora, para sanção do prefeito, o que deve ocorrer já nos próximos dias, para que os reajustes, que chegam a 13% no Executivo, 19% para os servidores da Câmara e 11% para os vereadores sejam aplicados já na folha de pagamento de janeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]