i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Vosso Blog de Comida

Foto de perfil de Vosso Blog de Comida
Ver perfil

Saiba o que pensa o chef José Andrés que quer acabar com a fome no mundo

  • PorJussara Voss
  • 22/05/2020 14:28
foto divulgação
foto divulgação| Foto:

Acho que vocês já devem ter visto o chef José Andrés – uma lenda cozinhando e distribuindo comida para as pessoas que não tem o que comer. As lives dele são únicas, com doses de entusiasmo e alegria. Ele lidera um movimento global para combater a fome e sensibiliza chefs a entrarem na aliança para erradicarem o problema no mundo.

Ele foi entrevistado pelos jornalistas Benjamín Lana e Carlos Maribona na semana passada no Gastronomika Live.

“Os cozinheiros terão que se comprometer. A fome deve ser erradicada no mundo”, afirmou mais uma vez Andrés. O chef que lidera um quase exército de cozinheiros – a World Central Kitchen – sabe que é preciso agir e que palavras não adiantam.

José Andrés já foi nomeado duas vezes para o Prêmio Nobel da Paz e foi capa da revista Time. Com muitos cozinheiros envolvidos na jornada, conseguem agir rapidamente produzindo dezenas de milhares de refeições por dia em todo o mundo nas circunstâncias mais difíceis.

Na Espanha, por exemplo, com a chegada do coronavírus no país administrou 15 cozinhas ativas em 35 cidades, envolvendo mais de 200 cozinheiros.

"Como cozinheiro, não posso estar satisfeito em alimentar poucos e não ser comprometido ao mesmo tempo em alimentar muitos", afirmou.

Para Andrés, o Estado deveria comprar os produtos excedentes para os cozinheiros prepararem refeições servindo quem não têm o que comer.

Ele participou da elaboração de uma lei nos Estados Unidos, pela qual, em uma situação de emergência, o governo paga os restaurantes para que eles abram suas cozinhas e preparem refeições para os mais necessitados. Assim, “o Estado age e o indivíduo age”, desafia.

O chef se tornouo líder de um movimento global da solidariedade alimentar. “Nunca pensei que a vida me levasse para esse caminho, mas se é para ajudar alimentando, estou satisfeito. Eu gosto de sonhar que a fome foi erradicada”, afirma.

Andrés citou outro chef como exemplo, o famoso catalão Ferran Adrià.  

"Ferran era um líder, talvez porque ele não quisesse ser. Ele apenas trabalhou e compartilhou. Não vi trabalho na minha vida como o que aconteceu no restaurante elBulli. Ferran poderia ter sido mesquinho e não ter compartilhado nada. Mas ele era ótimo e líder porque era generoso", disse.

A World Central Kitchen fica em Washington, mas está presente também em outros países e em vários Estados norte-americanos. Andrés diz que está à disposição para ajudar outros chefs a entrarem na rede de ajuda. O principal problema é o financiamento, explica ele. “Colocamos nosso próprio dinheiro e temos grandes doadores, mas sempre é necessário”.

Quanto ao futuro, Andrés diz que é pragmático. “Todos nós teremos dificuldades e teremos que nos reinventar. O turismo e a economia vão demorar muito para voltar”, concluiu. O chef sabe que o setor irá precisar de ajuda do governo e de investidores. 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.