Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Paranaense

Para Ivo, Coritiba ganha crédito com “transpiração”

Mesmo sem empolgar, atual campeão do estado vê motivos para festejar a vitória contra o Rio Branco: entrega dos atletas, fim do jejum de gols e avanço na tabela

O volante Rodrigo Pontes, do Coritiba, não teve dificuldades para anular o meio-campista Max, revelação do Trieste e destaque do Rio Branco na temporada |
O volante Rodrigo Pontes, do Coritiba, não teve dificuldades para anular o meio-campista Max, revelação do Trieste e destaque do Rio Branco na temporada
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Para Ivo, Coritiba ganha crédito com “transpiração”

Demorou quase sete horas, mas enfim saiu um gol do Coritiba no Couto Pereira – ontem, na vitória por 2 a 1 sobre o Rio Branco. Gol chorado, que só saiu graças à ajudinha de Júnior, zagueiro do time de Paranaguá.

O defensor, preocupado com a marcação de Pereira, desviou o cruzamento de Renatinho, enganando o goleiro Tiago, aos 30 minutos da primeira etapa – o árbitro Edivaldo Elias da Silva indicou na súmula Renatinho como o responsável por quebrar o jejum coxa-branca.

“Está tranquilo. Não importa quem fez”, resumiu o estreante Pereira, que chegou a comemorar com a torcida antes de o juiz cortar o embalo. “Graças a Deus conseguimos balançar a rede. Essa vitória é fundamental”, acrescentou o autor intelectual do feito. A última vez que o Alviverde fez um gol para a torcida ver foi no dia 22/11/08, na goleada por 5 a 1 sobre o Santos.

Renatinho tem razão. O triunfo sobre o Leão da Estradinha representa muito para o Coritiba. Primeiramente, pelo fato de o setor ofensivo voltar a produzir em casa, aliviando a pressão sobre os homens de frente. “Você ganha crédito com transpiração. Ganha o torcedor assim. Aquela ânsia acabou”, avalia Ivo Wortmann.

Há, ainda, outros motivos para comemorar. Os dois gols, por exemplo, saíram após cobranças de falta exaustivamente ensaiadas por Wortmann no sábado, indicativo de que o entrosamento começa a aparecer no Alto da Glória. “A bola parada virou uma arma poderosa da nossa equipe”, ressalta Pereira. “É uma jogada trabalhada. O Marcos (Aurélio) bate em direção ao goleiro para que a gente entre rasgando”, explica o zagueiro Cleiton, narrando o gol da vitória.

Paralelamente às conquistas dentro de campo, o Coxa pode celebrar dividendos na classificação. Com os três pontos de ontem, o time chegou a 14 em seis jogos, assumindo a segunda colocação do Estadual. Contudo, se levarmos em consideração apenas o aproveitamento, o Alviverde (77,7%) já ultrapassou o rival Atlético (71,4%), o líder de acordo com os números consolidados – 15 pontos em sete rodadas.

A noite só não foi perfeita por causa de um detalhe. A defesa acabou vazada pela primeira vez na competição. Ivan foi o algoz, quase no fim do confronto. Nada, porém, que tire o sono dos coritibanos. “Graças a Deus conseguimos fazer um gol”, repete Renatinho.

* * * * * *

Craque: RenatinhoMostrou que Ivo fez uma boa escolha ao deixar Marlos no banco de reservas.

Bonde: Wellington

Não fez nada pelo Leão, não chutando uma bola sequer no gol. Foi substituído aos 12 do segundo tempo.

Guerreiro: Pereira

Além de ir bem como líbero, o estreante da noite contribuiu no primeiro gol coxa-branca.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE