Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Entrelinhas + VER MAIS COLUNISTAS

Entrelinhas

Empurrão na leitura

  • Andréa MOrais - entrelinhas@gazetadopovo.com.br
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Em dez estações-tubo de Curitiba começaram a funcionar ontem pequenas bibliotecas. As Tubotecas, como foram batizadas, têm prateleiras com livros que podem ser emprestados, sem necessidade de cadastro. Assim, as intermináveis horas que os passageiros passam à espera ou dentro de ônibus podem ser aproveitadas para colocar a leitura em dia.

As estações que, inicialmente, receberam tubotecas ficam na Praça Rui Barbosa (quatro), na Rua Presidente Faria (duas), na Praça Carlos Gomes, na Rua Lourenço Pinto e na Avenida Marechal Floriano Peixoto, esquina com a Linha Verde (duas).

Cada uma recebeu cem livros de literatura, contos, crônicas, romances, poesia, história em quadrinhos, infantil e infanto-juvenil. Entre os autores estão Machado de Assis, Eça de Queiroz, Cristovão Tezza, Ana Maria Machado, Guimarães Rosa, Oscar Wilde, Allan Poe, Liev Tostói, Lygia Bojunga e Agatha Christie.

Para que o projeto sobreviva, entretanto, é fundamental que as pessoas cuidem dos exemplares e, ao final da leitura, façam a devolução. Doações são bem-vindas. Até dois livros, as obras podem ser deixadas nos próprios tubos. Acima disso, devem ser entregues na Fundação Cultural de Curitiba, nas Casas da Leitura da FCC, no Ippuc ou na sede da prefeitura.

Embarque na onda

A oferta de livros em terminais e estações de ônibus não é uma novidade no Brasil - até na Região Metropolitana de Curitiba já ocorreu uma iniciativa parecida. Um dos mais famosos é o projeto Embarque na Leitura, do metrô de São Paulo, que também permite o empréstimo de obras, mas com o cadastramento prévio. Iniciada em 2004, a proposta tem quatro unidades, mas, atualmente, segundo o site do metrô, a única em funcionamento é a da Estação Paraíso.

Outra iniciativa bacana nos metrôs de São Paulo são as máquinas de livros, nas quais os usuários podem comprar obras em formato reduzido e pagar preços acessíveis.

No Paraná, uma iniciativa que merece destaque é a Bibliopraia, que no último verão colocou à disposição dos veranistas 1,2 obra. Quem usou aprovou a ação.

De volta ao ferry

O fluxo na travessia da Baía de Guaratuba neste feriado deve ser intenso, mas não comparável ao verificado no carnaval e no ano-novo. A orientação é para que os usuários do ferryboat façam a travessia em horários de menor movimento – bem cedo, ou depois das 22 horas. O dia que vai exigir mais paciência será o domingo, quando o retorno deverá ficar concentrado a partir do meio da tarde.

Busão Curitiba

A repercussão na redes sociais sobre a desativação temporária do aplicativo Busão Curitiba tem uma explicação. Muitos usuários buscam ferramentas alternativas porque o Itibus da Urbs, segundo dizem, “cai com frequência” e “é difícil se orientar por ele”. Quem tentou utilizá-lo relata não ter conseguido as informações de que precisava.

Na Páscoa, brinquedos

Se você ainda não fez sua boa ação nesta Páscoa, ainda há tempo. O Hospital Pequeno Príncipe precisa de doações, mas não de ovos. O apelo da instituição é para que as pessoas troquem o chocolate por brinquedos, revistas para pintar, giz de cera e livros. As doações devem ser entregues no setor de Voluntariado na sede do Hospital Pequeno Príncipe (Avenida Silva Jardim,1.677). Informações: 3310-1253.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

últimas colunas de Entrelinhas

PUBLICIDADE