Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fábrica de Biodiesel  da  BSBIOS , em Marialva: empresa é a maior arrecadadora de impostos do município | Divulgação/BSBIOS
Fábrica de Biodiesel da BSBIOS , em Marialva: empresa é a maior arrecadadora de impostos do município| Foto: Divulgação/BSBIOS

Em meio ao aumento de preços dos combustíveis em todo o Brasil, o estado do Paraná vai ampliar a capacidade de produção de biodiesel. A fábrica de Marialva da BSBIOS recebeu nesta quinta-feira (27) autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para ampliar as operações.

Em nota, a empresa informa que o aumento de capacidade será de 38%: serão produzidos 288 milhões de litros de biodiesel por ano, contra 208,4 milhões de litros atualmente.

Empregos e arrecadação

O investimento em equipamentos e tecnologia na planta de Marialva gira em torno de R$ 20 milhões, o que pode gerar empregos diretos principalmente na área de logística, informa a BSBIOS. Já empregos indiretos estima-se algo em torno de 150.

“Com isso, estaremos gerando um faturamento adicional de R$ 230 milhões por ano e um acréscimo de R$ 27 milhões em ICMS ao município. A empresa já é a maior arrecadadora de impostos de Marialva”, informa nota da empresa.

Após a conclusão das obras, o que deve ocorrer até o fim de agosto, será necessária ainda uma aprovação de nova licença de operação por parte da ANP.

“Com a ampliação estamos otimizando insumos e mão de obra, mas também estaremos demandando mais matéria-prima, a soja, para atender a nova capacidade”, afirmou o diretor presidente da BSBIOS, Erasmo Carlos Battistella.

Conforme divulgou a Gazeta do Povo, o Brasil busca aumentar a mistura de biodiesel ao óleo diesel, de 8% para 10%. Isso deve criar uma demanda adicional de esmagamento de 4 milhões de toneladas de soja - além das 15 milhões de toneladas já utilizadas anualmente.

Com as novidades, segundo a BSBIOS, “a companhia reafirma sua crença no Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel e se capacita ainda mais para atender ao mercado de biodiesel que está em expansão, além do aumento orgânico de combustíveis esperado com o retorno do crescimento da economia,” afirma o diretor industrial Ézio Slongo.

A autorização desta quinta-feira aconteceu no mesmo dia em que foi publicada no Diário Oficial da União a aprovação de licença de operações da unidade matriz da BSBIOS, em Passo Fundo (RS). O custo da ampliação no Rio Grande do Sul foi de R$ 10 milhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]