i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
7º fórum de agricultura

Líderes globais debatem em Curitiba o impacto dos acordos e guerras comerciais

    • Gazeta do Povo
    • 15/08/2019 15:34
    Cerca de 600 pessoas participaram do fórum do ano passado, realizado no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR).
    Cerca de 600 pessoas participaram do fórum do ano passado, realizado no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR).| Foto: Silvio Aurichio/Divulgação

    Em tempos de agravamento das tensões comerciais entre superpotências e do surgimento de novos acordos bilaterais e entre blocos econômicos, as habilidades e estratégias de negociação global nunca estiveram tão em evidência, especialmente para o agronegócio, cada vez mais sujeito às tempestades e bonanças da política externa. O assunto estará em debate na 7ª edição do Fórum de Agricultura da América Latina, dias 5 e 6 de setembro no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR), como tema da conferência do diretor da Divisão Agrícola e de Commodities da Organização Mundial do Comércio (OMC), Edwini Kessie, um dos convidados do evento.

    Além da conferência da OMC, o fórum – que neste ano terá como fio condutor o tema “Da Produção ao Mercado – Global e Sustentável” – vai apresentar inúmeras palestras e mesas redondas sobre as tendências transversais do agronegócio, que impactam a produção e o consumo, como oferta e demanda, tecnologia e logística, sanidade, mercado e políticas comerciais.

    “Esse tema será a grande pauta da próxima década. Um ambiente onde o Brasil precisa saber mais do que produzir e se posicionar de maneira estratégica no mercado internacional”, afirma Fábio Carneiro Cunha, da Legex Consultoria, especialista em comércio exterior e um dos moderadores do fórum. Para ele, as discussões sobre guerra comercial no agronegócio estão apenas começando.

    Outro conferencista de destaque do fórum é o vice-economista-chefe do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Warren Preston, que falará sobre o momento difícil para os agricultores americanos, apanhados no fogo cruzado da guerra comercial com a China. Constanza Valdez, expert em assuntos brasileiros dentro do USDA, e a consultora argentina Paulina Lescano participam do painel sobre o protagonismo da América do Sul na oferta global de commodities agrícolas.

    Nos debates, os especialistas irão analisar as variáveis que podem definir os rumos comerciais dos próximos anos, como inovação, logística e tecnologia. A quinta-feira terá, ainda, painéis sobre o potencial e as peculiaridades do mercado árabe de carnes, com o palestrante Ali Saif, da Cdial Halal, e sobre a indústria agroalimentar e o desafio interdisciplinar de abastecimento, com a palavra de Alcides Sperotto, do Senai/IST, e Elias Zideck, da Frimesa.

    O tema logística será abordado em painel com Edeon Vaz, do Movimento Pró-Logística, e Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Administração dos Portos de Antonina e Paranaguá (APPA). O tema geração sustentável de energia terá Franz Pöter, do cluster de energia solar do estado de Baden-Württember, na Alemanha, e Juliano Oliveira, da Cooperativa LAR.

    Dia 02

    Na sexta-feira (6), os debates começam cedo com os desdobramentos do acordo União Europeia – Mercosul, assunto para a consultora e especialista em política comercial da UE, Emily Rees, e para Maria Noel Anckermann, especialista em política agropecuária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS).

    O dia prossegue com o painel sobre produção familiar, a “revolução silenciosa e sustentável da agricultura brasileira”, com informações trazidas pelo mexicano Rafael Zavala, representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), e por Kleber Santos, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), e Luiz Gusi, da Prefeitura de Curitiba.

    Também será discutido o tema “AgroInovação” pelo prisma de conceito e prática, tecnologia e empreendedorismo. As palestras serão de Silvana Kimura, do Senai/TIC, e Débora Marcondes Bastos Pereira, da Embrapa Instrumentação. Paulo Herrmann, presidente da John Deere no Brasil, e Marize Porto Costa, da Fazenda Santa Brígida, comporão a mesa sobre a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta.

    Promovido pela Gazeta do Povo, o fórum tem apresentação do Sistema Ocepar e Patrocínio da Prefeitura de Curitiba, com apoio do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), Sistema FIEP, Sistema OCB, CME Group e Confea/Crea. As inscrições já estão encerradas. Em 2018, o evento recebeu mais de 600 participantes.

    Serviço:

    7º Fórum de Agricultura da América do Sul – “Da Produção ao Mercado – Global e Sustentável”

    Data: 5 e 6 de setembro de 2019

    Local: Museu Oscar Niemeyer (MON) - Rua Marechal Hermes, 999, Curitiba (PR)

    Mais informações: www.agrooutlook.com.br

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • W

      Waldemiro

      ± 0 minutos

      Os defensivos agrícolas/agrotóxicos tem isenção de impostos no Paraná e Rio Grande do Sul

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso