i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
veto à vista

Projeto que proíbe carne às segundas será barrado pelo governo, diz assessoria

Aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo, proposta não vai receber aval do governador Geraldo Alckmin

    • São Paulo
    • Estadão Conteúdo
    • 02/01/2018 16:30
    A decisão dos deputados paulistas provocou uma forte reação do setor agropecuário. | André Rodrigues/Gazeta do Povo
    A decisão dos deputados paulistas provocou uma forte reação do setor agropecuário.| Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

    O governador Geraldo Alckmin (PSDB) vai vetar o projeto de lei 87/2016, que institui o programa “Segunda Sem Carne” em restaurantes e refeitórios de órgãos públicos de São Paulo, segundo sua assessoria.

    O projeto, do deputado Feliciano Filho, do PSC de São Paulo, gerou polêmica. O secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim, admitiu que deputados governistas cederam a pressões para aprovar o projeto que retira produtos com carne do cardápio desses estabelecimentos às segundas-feiras. O comentário foi enviado a representantes do setor rural pelo WhatsApp.

    O secretário relata que o governo tinha dificuldades para obter os votos necessários à aprovação do Orçamento de 2018 e de outras propostas do Executivo na última sessão da Assembleia Legislativa, na quarta-feira (27), mas que o governo iria “trabalhar” para vetar o projeto.

    A decisão dos deputados paulistas provocou uma forte reação do setor agropecuário. Várias entidades se manifestaram contra e cobraram o veto de Alckmin.

    Aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo na última semana, o projeto defende que a pecuária geraria impactos ambientais e sofrimento animal.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.