Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Ford/ Divulgação
Foto: Ford/ Divulgação| Foto:

A Ford confirmou o fim das vendas das linhas Fiesta e Focus no Brasil, sem planos para substituí-los uma vez que a marca pretende investir pesado em SUVs e picapes.

O Focus, um dos carros mais injustiçados do mercado brasileiro, dá adeus após três gerações e 19 anos de mercado nacional. As vendas estavam em baixa há um bom tempo, com o declínio do segmento de hatches médios no país. A opção sedã Fastback também seguiu o mesmo caminho.

O modelo já não era mais fabricado na Argentina desde o início de maio - de onde vinha para o Brasil. As lojas por aqui estavam operando com estoque, que praticamente se esgotou.

>> Ford Maverick voltará e na pele de um SUV

Ainda existem unidades do Focus a partir de R$ 65 mil nas motorizações 1.6 e 2.0, associados à transmissão manual e automatizado de dupla embreagem (Powershift).

O sedã está disponível apenas com propulsor 2.0 e câmbio automatizado. O preço inicial é uma pechincha pelo o que o carro oferece.

Vendido desde 2000 no Brasil no lugar do Escort, o modelo foi sinônimo de inovação e arrojo no desenho. De mecânica refinada, com suspensão traseira multilink, passou a ser referência no segmento pelo ótima dirigibilidade.

O Focus começou a ser vendido no Brasil em 2000. Foto: Ford/ Divulgação
O Focus começou a ser vendido no Brasil em 2000. Foto: Ford/ Divulgação| Picasa

Só que o segmento de hatches médios acabou afetado pelo sucesso crescente do SUVs. Antes do Focus, a Peugeot suspendeu a venda do 308 e a VW deixou de fazer o Golf 1.0 e 1.4 no Brasil.

Outro que se despede do mercado brasileiro é o New Fiesta com o fim da produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Assim como o Focus, o irmão menor também sobrevive de estoque e vai mal das pernas desde que o Ka foi reestilizado, no ano passado.

A marca vende o hatch com preço de Ka, na casa dos R$ 50 mil. A versão sedã do compacto já havia deixado de ser importada do México em janeiro deste ano.

>> Ford deixará de produzir o Fiesta. E agora, como ficam as peças?

Foto: Ford/ Divulgação
Foto: Ford/ Divulgação

O Fusion é mais um com a aposentadoria se aproximando. A fabricação no México será encerrada no segundo semestre deste ano, com o estoque durando até meados de 2020

A montadora já irá eliminar as versões mais caras, operando apenas com as configurações 'populares'. O plano é tirar de linha todos os seus hatches e sedãs no mercado norte-americano, para investir em SUVs, crossovers e picapes.

A decisão deve respingar no Brasil. O Fusion provavelmente deixará de ser vendido por aqui, uma vez que é importado do México. Uma opção seria vir da fábrica da Ford na Espanha, porém perderia as isenções tributárias do acordo que o Brasil tem com o governo mexicano.

O sedã médio ficaria mais caro com os custos maiores de importação e transporte, o que poderia inviabilizar seu comércio.

Foto: Ford/ Divulgação
Foto: Ford/ Divulgação

>> SUV do Mustang será o primeiro carro elétrico ‘puro’ da Ford e estreia em 2020

Ford perde mercado

Além de perder produtos, a Ford também está vendo a sua participação de mercado encolher. Em 2019 ela perdeu o posto de quarta maior montadora do país em vendas - posição que figurou por um longo período.

Fechou as vendas de maio na sétima posição, atrás de Renault , Hyundai e Toyota, além das líderes GM, Volkswagen e Fiat. No acumulado do ano se mantém em quinto, com 8,34%, mas seguida de perto pela Toyota (8,29%). A sua frente estão Renault (8,83%), Fiat (13,57%), VW (14,94%) e GM (17,92%).

>> Vida curta: 10 carros que deram adeus cedo demais ao mercado

Para recuperar o terreno perdido, modelos já conhecidos estão sendo reestilizados e ganhando novas versões, como o EcoSport, EcoSport Freestyle e Ka Freestyle 1.0.

A Ford também apostará em utilitários, com a chegada nos próximos anos do Territory e Escape.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

Ver essa foto no Instagram

KA AVENTUREIRO + BARATO Depois de ganhar câmbio automático, o Ka recebeu outra novidade para se aproximar da briga com os líderes de mercado Chevrolet Onix e Hyundai HB20 - o hatch da Ford é o terceiro no pódio. A versão FreeStyle vem agora equipada com o motor 1.0 flex, de 85 cv e 10,7 kgfm de torque, associado ao câmbio manual de 5 velocidades. Até então, a opção aventureira estava disponível apenas na 1.5, de 136 cv e 16,1 kgfm, com transmissão automática de seis marchas. Com isso, o preço de entrada do Ka FreeStyle passou a ser R$ 56.690 (o 1.5 sai por R$ 67.840). Ele fica abaixo em R$ 2,6 mil do recém-lançado Fiat Argo Trekking, com motor 1.3, de 109 cv e 14,2 kgfm, e logo acima do Fox Xtreme 1.6, de 105 e 15,6 kgfm. É um dos mais acessíveis entre os modelos com apelo aventureiro. A Ford também aproveitou para atualizar o visual da EcoSport 1.5 FreeStyle. A versão ganhou teto, capa do retrovisor e grade frontal pintados em preto, roda usinada aro 16, faróis com máscara negra, entre outros. Em contrapartida, perdeu a luz diurna em led. O preço varia de R$ 87.290 no câmbio manual e R$ 93.290 no automático. Hatches aventureiros ➡️Renault Kwid Outsider 1.0 - R$ 43.290 ➡️Fiat Uno Way 1.0 - R$ 47.990 ➡️Fiat Uno Way 1.3 - R$ 52.990 ➡️Volkswagen Fox Xtreme 1.0 - R$ 56.090 ➡️Ford Ka Freestyle 1.0 - R$ 56.690 ➡️Fiat Argo Trekking 1.3 - R$ 58.990 ➡️Sandero Stepway 1.6 - R$ 60.790 ➡️Chevrolet Onix Activ 1.4 - R$ 62.290 ➡️Hyundai HB20X1.6 R$ - 63.990 ➡️Ford Ka Freestyle 1.5 - R$ 64.090 ➡️Citroën C3 Urban Trail 1.6 - R$ 65.990 ➡️Toyota Yaris X-Way 1.5 - R$ 78.990 #fordka #kafreestyle #fordecosport #ecosportfreestyle #hatchaventureiro #carrocompacto #carros #automoveis #cargram #instacar #gazetadopovo 📷#fordbrasil

Uma publicação compartilhada por Automóveis Gazeta do Povo (@autogazetadopovo) em

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]