Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo| Foto:

Desde as chegadas da nova geração do XC60, no fim de 2017, e do inédito SUV compacto XC40, há pouco mais de um ano, a Volvo vive uma nova fase no mercado brasileiro. É uma das marcas de veículos premium que mais crescem em vendas.

E a artilharia sueca ganha um reforço numa categoria dominada pelas alemães Mercedes-Benz, BMW, Audi e Volkswagen. A Volvo volta a vender o S60 no Brasil, agora em sua terceira geração.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação| Andres Poehler W

A montadora está confiante que a novidade não será apenas uma coadjuvante no segmento de sedã médio-grande.

"Os sedãs representam 26% do mercado de carros premium no Brasil. E desta vez chegamos com condições de brigar com os alemães. Temos um produto capaz de conquistar uma posição de destaque frente ao novo Série 3, Classe C e A4", ressaltou Luís Rezende, presidente da Volvo Cars do Brasil, que também pode incluir na lista o Passat, segundo modelo mais emplacado na categoria neste ano.

Segundo o executivo, a geração anterior do S60, vendida por aqui até 2017, não possuía conteúdo e dimensões suficientes para incomodar os rivais.

Com o novo S60, a história é outra. A montadora nórdica aposta na revolução feita no carro, que ficou maior e entrega mais desempenho e itens de série que a maioria da concorrência.

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

Otimismo justificado ainda pelos bons números de emplacamentos da Volvo no país, não só de XC40 e XC60, mas também do grandalhão XC90 e da perua V60.

"2019 será o melhor ano da Volvo no Brasil. Vamos passar de 8,3 mil carros vendidos. O S60 era o produto que faltava para brigarmos pelos primeiros lugares do universo premium já em 2020", projeta Rezende.

O novo sedã vem importado dos Estados Unidos em três versões: a de entrada Momentum T4, por R$ 195.950, e a intermediária Inscription T5, R$ 229.950, e a R-Design T8 plug-in (híbrida), R$ 269.950.

Começa a desembarcar nas lojas entre setembro e outubro. E até o fim do ano estreia a configuração Polestar T8, ainda sem preço divulgado, com uma proposta ainda mais esportiva.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação

A previsão da Volvo é negociar 1,2 mil unidades por ano do modelo - cerca de 10% do volume total da categoria -, com projeção de 40% da Momentum, 35% da Inscription, 25% da R-Design e 5% da Polestar.

Além do pacote oferecido frente aos rivais, o preço competitivo também é uma arma para conquistar os clientes.

A tabela do modelo se alinha à da concorrência, com foco voltado para o novo Serie 3. Tanto que os valores são os mesmos das opções 320i Sport (de entrada), 330i Sport (intermediária) e 330i M Sport (topo). Com a diferença que despeja mais potência em duas delas.

A R-Design T8, por exemplo, tem a mesma etiqueta da 330i M Sport, só que entrega 407 cv contra 258 cv do rival alemão - são 149 cv a menos do que o S60 (confira a concorrência).

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

Visual segue nova assinatura

O carro segue a assinatura do restante da linha Volvo, com a luz diurna em led integrada aos faróis e no estilo "Martelo de Thor", em formato de "T" deitado, que estreou no XC90 em 2014.

A iluminação é em full led e conta com regulagem automática de altura, evitando assim ofuscar motoristas no sentido contrário. Também direciona as luzes até 30 graus nas curvas para facilitar visão.

Na versão Inscription, o cromado se sobressai em vários pontos da carroceria, enquanto que no pacote esportivo R-Design ele dá lugar ao preto brilhante, como na grade frontal, nicho do farol de neblina e nas molduras dos vidros.

| Foto: Andres Poehler/ Volvo

A caixa de roda pronunciada e os vincos marcantes no capô remetem a um visual mais atlético, deixando-o com uma aparência larga e valorizando a esportividade.

Na traseira, as lanternas em led assumem o novo layout da Volvo, em formato de duplo "C", invadindo a tampa do porta-malas. Por falar no compartimento de bagagem, são 392 litros de capacidade nas versões à combustão e 442 l nas híbridas.

Há um difusor na parte baixa do para-choque e o escapamento tem saída dupla. As rodas são aro 18 na Momentum e mudam para aro 19 na Inscription e R-Design.

Mais baixo, largo e comprido

| Foto: Andres Poehler/ Volvo

A terceira geração do sedã é construída sobre a plataforma modular SPA, compartilhada por XC60 e XC90, além das peruas grandes S90 e V90. Com isso, o modelo cresceu no tamanho em relação à geração anterior.

Ele está mais baixo, largo e comprido. São 4,76 metros de comprimento (+12,6 cm), 1,85 m de largura (+3 cm), 1,43 m de altura (-5,3 cm) e 2,87 m de entre-eixos (+9,6 cm).

Números que o colocam com o maior sedã da categoria com folga. O Classe C, por exemplo, tem 4,68 m de comprimento.

Apesar de oferecer espaço de sobra para quatro ocupantes com o entre-eixos maior, é possível levar até cinco pessoas. No entanto, quem vai no assento traseiro central sofre com o túnel elevado que pode dificultar as acomodação dos pés.

Isso ocorre por que por ali passa o cardã da versão AWD, com tração 4x4, disponível no Brasil somente na versão híbrida T8. E também o sistema que liga as baterias de lítio - posicionada entre os bancos dianteiros e sob o console central - ao motor elétrico no eixo traseiro.

Como a estrutura é a mesma para todas as versões na hora da construção, o túnel também aparece na Momentum e na Inscription, que não trazem motor elétrico e nem tração integral (ela é apenas dianteira).

O assento central também vem com o encosto de cabeça rebatível para quando o local não for utilizado. Isso permite que o motorista tenha uma visão completa da traseira ao olhar pelo retrovisor interno.

A altura menor em relação ao solo deixou o entrar e sair do veículo um pouco mais difícil. Quem tem cintura dura e altura um pouco mais elevada, como é o caso desse jornalista que escreve, encontrará maior dificuldade no processo. A posição de dirigir também é baixa, valorizando a sensação de esportividade.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação

Painel "sem botões"

A cabine repete a sofisticação e os itens já vistos no XC60 e a perua V60. O acabamento é personalizado conforme a versão. Na Momentum os bancos são em tecido e há apliques em alumínio e aço escovado no painel. Na Inscription, os assentos ganham couro e madeira no painel, além de extensor elétrico e ventilação e aquecimento.

Já na R-Design, os bancos contam com memória no ajuste e regulagem lombar elétrica. Neste pacote esportivo, os encostos são mais envolvente e têm abas laterais que abraçam os ocupantes, mantendo-os "presos" mesmo nas curvas mais fechadas.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação

O que chama a atenção no painel é a quase ausência de botões. São apenas 10, segundo a Volvo. A maioria dos comandos é sensível ao toque e se concentra no sistema de entretenimento Sensus Connect, com a imensa tela vertical de 9" que remete a de um tablet, inclusive no manuseio, oferecendo recurso de rolagem para cima ou lateral.

Ele está integrado ao sistema Volvo On Call, que permite assistência 24 horas e localização, em caso de roubo ou furto, e a um aplicativo baixado no celular que possibilita climatizar o interior à distância, abrir e fechar as portas, dar partida remota, enviar destinos para o sistema de navegação e monitorar o carregamento da bateria na motorização híbrida, entre outros.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação

O quadro de instrumentos é 100% digital, com monitor de 12,3". O câmbio automático de oito velocidades tem a alavanca pequena de cristal ao melhor estilo esportivo, enquanto que o seletor de modos de condução (Eco, Confort, Dynamic e Individual) é em tom brilhante. O sistema muda a rotação do motor para as trocas de marcha, resposta do acelerador e peso da direção.

Entre os dois fica o exclusivo botão de partida da Volvo - em vez de apertar, é preciso girar o botão para a direita.

Foto: Volvo/ Divulgação
Foto: Volvo/ Divulgação

Híbrido tem recarga em tomada comum

Toda a linha S60 é equipada com motor 2.0 turbo a gasolina, mas diferentes potências e torques conforme a versão.

Na de entrada Momentum o propulsor rende 190 cv e 30,6 kgfm (a partir de 1.300 rpm) e vai de zero a 100 km/h em 7,1 segundos, com velocidade máxima de 220 km/h (limitada eletronicamente).

Na Inscription, a potência sobe para 254 cv e 36,7 kgfm (a partir de 1.500 rpm), indo da inércia a 100 km/h em 6,5 segundos. O sedã alcança 240 km/h de máxima.

Na R-Design (e na Polestar) o motor a combustão gera 320 cv, com auxílio do compressor supercharger, e o elétrico, 87 cv. Juntos entregam impressionantes 407 cv e 65,1 kgfm (a partir de 2.200 giros), cumprindo o 0 a 100 km/h em rápidos 4,4 segundos. O velocidade é cortada em 250 km/h.

No modo elétrico é possível rodar até 40 km, usando as baterias de lítio de 11,6 kWh. Elas podem ser recarregadas por regeneração nas frenagens, pelo motor a combustão e mesmo numa tomada comum - leva 3 horas para a carga completa numa de 220 volts.

O carro já vem com um cabo de alimentação de 4,5 metros para carregamento doméstico, mas é possível adquirir uma estação de recarga (wallbox) que custa cerca de R$ 6,5 mil.

A troca de marcha na T8 pode ser feita também de forma manual por meio de alavancas atrás do volante.

Semiautônomo e seguro

Boa parte do teste drive realizado pela Gazeta do Povo no Chile foi feito por estradas ligando a capital Santiago a Cordegua, distante 130 km. Com o piso lisinho, sem qualquer ondulação ou buraco e de longas retas, foi possível abusar da tecnologia semi-autônoma da Volvo.

O S60 é equipado de série com o Pilot Assist, que assume o controle do carro, dando um descanso ao motorista. Ele corrige a trajetória em caso de distração e mantém o veículo dentro das faixas de rolamento até 130 km/h, fazendo curvas sozinho, inclusive.

O sistema só "pede" ao motorista que coloque as mãos no volante de vez em quando para a tecnologia certificar que ainda há uma pessoa atrás da direção caso haja a necessidade de assumi-la.

Já o controlador automático de velocidade (ACC), presente em toda a linha, freia e acelera o carro conforme o ritmo do carro à frente.

O pacote de segurança do S60 segue o DNA da Volvo, referência neste quesito. Confira alguns itens de série:

  • City Safety: trabalha com a frenagem automática para evitar ou mitigar colisões com outros veículos (especialmente vindos em sentido contrário), pedestres, ciclistas e animais de grande porte.
  • Assistente de direção: evita obstáculo à frente, ajudando nos casos em que o motorista comece a esterçar o volante para desviar de uma iminente colisão. Atua entre 50 km/h e 100 km/h.
  • Alerta de mudança de faixa: emite um alerta sonoro e esterça o volante automaticamente evitando possível acidente entre 65 km/h até 200 km/h.
  • Sistemas de proteção em saída de estrada, de proteção contra impactos laterais e de lesões na coluna cervical, alerta de colisão frontal e sistema de monitoramento de pressão dos pneus.
  • Alerta de ponto cego: especialmente em saídas de garagem e estacionamento.

A partir da Inscription:

  • Mitigação de pista oposta: freia automaticamente, em caso de colisão iminente contra veículo em sentido contrário, entre 60 km/h e 140 km/h.
  • Alerta de colisão traseira.

Revisão com preço fixo

O S60 vem com garantia de dois anos e as revisões têm preço fixo até 150 mil km. As vendas das versões Momentum e Inscription começam em setembro, a híbrida R-Design, em outubro ou novembro e Polestar até dezembro.

RevisãoPreço
10 mil kmR$ 999
20 mil km ou 1 anoR$ 1.949
30 mil kmR$ 999
40 mil km ou 2 anosR$ 2.499
50 mil kmR$ 999
60 mil km ou 3 anosR$ 3.699
150 mil kmR$ 999

CONCORRÊNCIA

VOLVO S60
| Andres Poehler/ Volvo

S60 Momentum T4: R$ 195.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ toque: 190 cv/ 30,6 kgfm

S60 Inscription T5: R$ 229.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 254 cv/ 36,7 kgfm

S60 R-Design T8: R$ 269.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 407 cv/ 65,1 kgfm

BMW SERIE 3
| Chris Castanho Fotografia/ Divulgação

320i Sport: R$ 195.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 186 cv/ 30,6 kgfm

320i Sport GP: R$ 206.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 186 cv/ 30,6 kgfm

320i M Sport: R$ 219.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 186 cv/ 30,6 kgfm

330i Sport: R$ 229.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 262 cv/ 40,8 kgfm

330i M Sport: R$ 269.950
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 262 cv/ 40,8 kgfm

MERCEDES CLASSE C

C180 Avantgarde: R$ 194.900
1.6 turboflex
Potência/ torque: 156 cv/ 25,5 kgfm

C180 Exclusive: R$ 195.900
1.6 turboflex
Potência/ torque: 156 cv/ 25,5 kgfm

C180 Coupe Sport: R$ 214.900
1.6 turboflex
Potência/ torque: 156 cv/ 25,5 kgfm

C200 EQ Boost: R$ 236.900
1.5 turbo híbrido (gasolina/ elétrico)
Potência/ torque: 183 cv/ 28,5 kgfm

C300 Sport: R$ 268.900
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 245 cv/ 37,7 kgfm

C300 Cabriolet: R$ 313.900
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 245 cv/ 37,7 kgfm

AUDI A4
| Christian Castanho

A4 Attraction: R$ 170.990
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 190 cv/ 32,6 kgfm

A4 Ambiente: R$ 193.990
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 190 cv/ 32,6 kgfm

A4 Ambition: R$ 237.990
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 252 cv/ 37,7 kgfm

A4 Ambition Plus: R$ 253.990
2.0 turbo a gasolina
Potência/ torque: 252 cv/ 37,7 kgfm

VW PASSAT

Passat Highline: R$ 164.620
2.0 TSI turbo a gasolina
Potência/ torque: 220 cv/ 35,7 kgfm

*Jornalista viajou a convite da Volvo Cars Brasil

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]