Receitas & Pratos

Inverno

Temporada de pinhão: da entrada à sobremesa

O inverno começa oficialmente neste sábado (21) e com ele vem a época de pinhão. A chef do Farnel Gastronomia Paranaense ensina três receitas com a semente

por Redação Bom Gourmet Publicado em 24/06/2014 às 03h
Compartilhe
Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

O inverno começa oficialmente neste sábado (21) e comer pinhão cozido ou sapecado nesta época do ano é um tradição centenária. Mas o uso da semente incorporado em receitas é algo recente. A chef Glória Vargas, do restaurante Farnel Gastronomia Paranaense é uma entusiasta do ingrediente e pesquisa várias formas de adicionar o pinhão em receitas do nosso cotidiano. Além de saborosa a semente casa muito bem com outros ingredientes tipicamente paranaenses como a carne seca, a abóbora e a cachaça.

A chef aconselha usar a semente apenas nos meses de maio, junho e julho, quando o pinhão está fresco. “Já tentei congelar o pinhão cozido, triturado, cozido com a casca e não fiquei satisfeita com o resultado. Perde muito da textura e do sabor”, conta. Na geladeira, o pinhão cozido resiste bem por até cinco dias.

Para os que não utilizam pinhão porque não conseguem retirar a casca sem mordê-la a chef dá uma dica. Cozinhe bem o pinhão, até a pontinha sair para fora da casca. Escorra a água e com a ajuda de uma faca de ofício puxe a casca. A semente sairá inteira.

 

*Nos supermercados de Curitiba é possível encontrar o pinhão com o preço entre R$ 9 e R$ 12 o quilo. No Mercado Municipal a média é R$ 10.

***

Compartilhe

8 recomendações para você