Receitas & Pratos

Um mês especial para o Flor de Sal

por Gabi Mahamud, do Flor de Sal no Bom Gourmet Publicado em 01/04/2019 às 17h
Compartilhe

Março é um mês especial pra mim! É o mês do meu aniversário e aniversário do blog Flor de Sal, e acho muito especial e significativo comemorar essas datas justamente no mês da mulher. Quem me acompanha pelas redes sociais sabe das minhas  movimentações em busca de me conectar mais com o meu feminino.

Foto: divulgação/Flor de Sal

Como boa curiosa sobre cultura alimentar, não poderia deixar de pesquisar de onde surgiu a ideia de comemorarmos nossos anos de vida com um bolo. Como tudo na internet, cada lugar diz uma coisa: de mitologia à religião.

Uma das teorias diz que, apesar de não conhecermos a data exata de quando os nascimentos começaram a ser celebrados no Ocidente, festejar uma data importante com direito a guloseimas tem sua provável origem nas festas de culto aos deuses da Antiguidade.

Isso porque muitos historiadores relatam que existem registros de que a festança já era conhecida na Antiguidade. Os romanos, por exemplo, não apenas comemoravam o dia do nascimento como tinham um nome para a festa: dies sollemnisnatalis.

Outra evidência que reforça a tese da difusão dessa tradição pelos romanos é a existência de túmulos que registram precisamente o número de anos, meses e dias no sarcófago – o que, claramente, indica que eles sabiam o dia exato do nascimento da pessoa. E, por sinal, eles também comemoravam outros aniversários, como o da fundação de Roma, por exemplo, em 21 de abril.

Diz-se que o bolo de aniversário pode ter sido um derivado de um preparado de pão e mel, no formato de uma lua, que fiéis levavam ao templo da deusa Ártemis (deusa
da caça e matrona da fertilidade), em Éfeso, antiga colônia grega na atual Turquia.

Segundo a mitologia, essa divindade era representada pela Lua, a forma pela qual protegia a Terra e o bolo redondo, coberto de velas acesas, simbolizava a lua cheia. Também li que o uso de velas acontecia porque as pessoas acreditavam que a sua fumaça levava as preces dos fiéis até o céu, protegia o aniversariante de espíritos ruins e garantia sua proteção para mais um ano.

Ainda hoje, comemorar o aniversário é um costume ocidental e nem sempre seguido por outras culturas. No Vietnã, por exemplo, os aniversários são comemorados coletivamente, no ano-novo vietnamita, que segue o calendário lunar e acontece, em geral, entre 21 de janeiro e 9 de fevereiro. Interessante, né?

Seja qual for a origem, vou aproveitar o meu dia – e o do blog – para comemorar com as pessoas que amo e fazer um pedido bem especial ao apagar as velinhas (exatas 28).

PS: Sobre a tradição do pedido ao apagar as velas, não encontrei nada. E nem precisa, né? Aposto que, independente disso, todo mundo adora a oportunidade de realizar um desejo.

Dicas

O purê de maçã foi usado para deixar a massa do bolo mais úmida e evitar o ressecamento natural que acontece nas massas sem glúten. Use maçãs mais maduras e evite o desperdício.

Mantenha o bolo na geladeira para durar mais – o tofu estraga muito rápido se ficar
para fora!

É possível guardar o bolo bem fechado por 3 a 5 dias. Você também pode congelar o que sobrou, mas o tofu muda um pouco de textura.

Se na sua cidade for difícil de achar tofu, você pode substituí-lo por castanha de caju hidratada para fazer o creme ou mesmo fazer seu próprio tofu em casa.

LEIA TAMBÉM:

>> 5 mulheres que chegaram ao patamar mais alto da gastronomia

>> Aprenda a fazer granola detox

>> Sucesso entre os paranaenses e cariocas, chá mate vira gelato em rede de sorveteria

 

Compartilhe

8 recomendações para você