Patrick Belem, Lara Jacoski e Victor Hugo Pugsley, organizadores do Cine Arte Music Open Air. | Henry Milleo/Gazeta do Povo
Patrick Belem, Lara Jacoski e Victor Hugo Pugsley, organizadores do Cine Arte Music Open Air.| Foto: Henry Milleo/Gazeta do Povo

Tudo começou com uma corrida no Caminho de Santiago de Compostela, na Europa. Em 2014, o triatleta curitibano Victor Hugo Pugsley, acompanhado da jornalista Thaís Zago e do fotógrafo Raphael Dias, percorreu 800 quilômetros em 15 dias. Da façanha resultou o documentário “En Route”, cuja sessão de lançamento no ano passado lotou uma sala de cinema. Diante dos pedidos por uma nova exibição, Victor decidiu ir além de uma simples sessão: reuniu cineastas, músicos e artistas e promoveu um festival, no qual seu filme era uma entre outras atrações .

Assim nasceu o Cine Arte Music Open Air, que neste sábado (26) chega à sua segunda edição. O palco continua o mesmo, o Nex Coworking, no Batel, mas o evento cresceu. Com uma programação maior em relação ao ano passado, o festival ao ar livre terá a exibição de cinco filmes, quatro apresentações musicais, atividades de circo, artes plásticas, bazar, caricatura e gastronomia saudável.

“Nossa ideia foi fazer um festival sem foco comercial, mas que promova a cultura local e permita às pessoas conhecerem um pouco mais da cena curitibana”, explica Victor Hugo. Nesse contexto, o cinema é um dos alvos principais. “A cena cinematográfica curitibana não é muito engajada. Ao apresentarmos os filmes junto com outras atividades, como a música, podemos trazer um público novo”. Após a exibição dos filmes, haverá debates com os diretores e convidados.

Fora da bolha

Um dos filmes exibidos será o curta-metragem “Lobo”, de Thiago Busse, premiado no Porto 7, Festival Internacional de Curtas de Portugal. A produção conta a história do artista português Carlos Trincheiras, que vive na Ilha do Mel. Para o cineasta, que exibe seu curta pela primeira vez em Curitiba, a estreia será especial. “A gente vem trabalhando para sair da bolha. Geralmente as exibições são feitas só para o pessoal de cinema. Agora vamos estar com outros diretores, músicos, fazer um intercâmbio maior”, ressalta.

Também faz parte da programação o curta “Já Vais?”, dirigido por Julio Hey, curitibano que rodou o filme com o irmão em Portugal. A história do brasileiro que se despede de Lisboa será seguida de um debate com o tema “Cidade, organismo vivo”. “Me senti muito honrado por o filme estar inserido em questões sobre a cidade. É uma discussão que tem tudo a ver com a narrativa”, afirma o diretor, que, mesmo morando fora, se diz “completamente apaixonado por Curitiba”.

Conheça os filmes que serão exibidos

“Lobo”, de Thiago Busse

O curta-metragem conta um pouco da história do artista plástico, ator, músico e poeta português Carlos Trincheiras. Filho de uma bailarina renomada e um ex-diretor do Teatro Guaíra, o “Lobo” se mudou para a Ilha do Mel e viveu isolado durante muito tempo. “Conheci ele oito anos atrás, era uma figura controversa, tratado como louco. Mas conversando com ele, vi que era uma pessoa muito inteligente e com uma história incrível”, conta o diretor Thiago Busse, que concluiu o curta-metragem no ano passado e com ele segue percorrendo o circuito de festivais. Trincheiras estará presente na exibição.

“Já Vais?”, de Julio Hey

Há alguns anos, quando morava em Lisboa, o curitibano Julio Hey decidiu fazer uma homenagem à capital portuguesa. Então, convidou o irmão Daniel para escrever um roteiro, que narra a despedida de um brasileiro a caminho do aeroporto. “Eu estava em um momento em que não sabia se continuava lá ou se voltava para o Brasil. Esse filme expressa um pouco do sentimento em relação à cidade”, conta o cineasta, hoje morando em São Paulo. O curta teve sua primeira exibição em Berlim (Alemanha) e passou também pelo Festival de Curtas Festim, em Portugal. Junto, será exibido o curta “Vandalismo não é falar de amor”, de Flávia Cassias Pereira.

“Não só Sereias ou Faunos”, de Sara Bonfim

Primeiro longa-metragem da diretora Sara Bonfim, o filme terá exibida uma versão curta, preparada especialmente para o evento. Segundo a cineasta, o documentário retrata “a intensa jornada por esta lembrança de se sentir, na conexão com a natureza, parte da própria eternidade.”

“Mayavi, curando diabetes com veganismo”, de Lara Jacoski e Patrick Belem

O filme é um dos 12 episódios do projeto Better Days, resultado de uma viagem de cinco meses pela Índia. O curta conta a história de Mayavi, uma chef de cozinha que conseguiu reverter a diabetes severa aderindo à dieta vegana e passou a coordenar um programa de entrega de marmitas.

Programação

Filmes

15 horas

“Não Só Sereias ou Faunos”

Talk: “Ser humano como cocriador da própria realidade”, com Elenice Guimarães, Anaterra e Terezinha Vareschi e Sara Bonfim.

15h45

“Mayavi, curando diabetes com veganismo”

Talk: “Alimentação consciente”, com Gabriele Mahamoud, Ju Catarina Poema, Marcos Antillon, Lara Jacoski e Patrick Belem.

16h30

“Já Vais?” e “Vandalismo não é falar de amor”

Talk: “Cidade, organismo vivo”, com Goura Nataraj, Giovanna Lima, Mauro Magnabosco e Julio Hey.

17h15

“Lobo”

Talk: conversa com o diretor Thiago Busse e o artista Carlos Trincheiras.

Música

13 horas – André Gomide

18 horas – Trio de jazz com Glauco Solter, Mário Conde e Leonardo dos Santos

19h30 – Lucas Lepca

21 horas – Orange Cab

Outras atividades

Live painting, a partir das 13h, com Fred Freire e Pablo Correa.

Circo, às 20h30, com Mahallo Produções Artísticas.

Caricatura, a partir das 13h, com William Douglas Brugnolo.

Bazar, gastronomia consciente e bebida durante todo o evento.

Local: Nex Coworking (R. Francisco Rocha, 198)

Entrada: das 13 às 15h gratuita. A partir das 15h, R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). O evento é pet friendly e bike friendly.

Mais informações na página do evento no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]