Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

música

Show do Pretty Reckless em Curitiba é adiado para domingo (12)

Banda tocaria nesta terça-feira (7) no Teatro Positivo, mas uma gripe forte da vocalista Taylor Momsem adiou a apresentação

  • Sandro Moser
Taylor Somsem e o The Pretty Reckless fazem show em Curitiba. | Divulgação
Taylor Somsem e o The Pretty Reckless fazem show em Curitiba. Divulgação
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O show da banda americana The Pretty Reckless em Curitiba, que estava marcado para esta terça-feira (7), foi adiado para domingo (12). Segundo a produtora do show, o adiamento aconteceu devido a uma forte gripe que acometeu a vocalista, Taylor Momsem. A apresentação acontecerá no mesmo horário e local, às 21h, no Teatro Positivo, e os ingressos já adquiridos continuam valendo.

Aos 23 anos, Taylor Momsem é uma das raras estrelas do rock de sua geração. Sua banda, The Pretty Reckless, fundada em 2009, é uma das poucas do gênero hard rock que se mantém no topo da parada Billboard. Algo que não acontecia com uma banda liderada por uma cantora desde The Pretenders, no começo dos anos 1980.

O som que Taylor define como “rock clássico” tem referências claras a bandas dos anos 1970 e 1980, e com ele a banda ainda fala com o coração de um grande publico adolescente.

The Pretty Reckless já esteve na cidade, em 2014, em um concerto com ingressos esgotados.

“Quando tocamos aí foi demais, os fãs são loucos, nos sentimos muito bem vindos. No mundo todo, a banda soa mais alto que o público. Na América do Sul é o contrário. Por isso os shows são mais divertidos aí”, disse Taylor em entrevista à Gazeta do Povo antes de vir ao Brasil.

Taylor conta que as apresentações estão maiores e melhores em comparação com a última turnê. “A diferença é que temos muito mais material, já temos três álbuns e rodamos o mundo algumas vezes. Muita coisa aconteceu [de 2004 para cá]”.

O novo show faz parte da turnê de divulgação do álbum “Who You Selling For”, o terceiro da banda.

Para Taylor, cada álbum é uma fotografia de um momento da vida da banda. “Este [álbum] mostra como estamos individualmente e como grupo. Somos uma banda de rock. O rock é tudo para nós, mas neste álbum a gente consegue andar em outras direções sem afetar a nossa essência”.

Taylor avalia que o século 21 tem sido um” momento difícil para o rock”, mas aposta num ressurgimento da popularidade do gênero como música e estilo de vida.

“Acho que o rock está numa fase de transição e terá que ter a força para suportar este momento. Não é mais um gênero que chega em todas as pessoas como já aconteceu, mas acho que especialmente agora, com tanta coisa louca acontecendo no mundo o rock é mais importante e necessário do que nunca”, disse.

“O rock nunca vai morrer e onde estiver alguém com sentimento de mudança é lá que o rock vai estar”, completa.

Taylor disse que aprendeu a gostar de rock com o pai e que os Beatles ainda são a melhor banda da história. “John Lennon é o artista que mais me influenciou, mas também ouvi muito The Who, Led Zeppelin, AC/DC e muitas grandes bandas que foram muito importantes para mim”.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE