Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
diagnóstico precoce, é o maior aliado no tratamento da perda de visão por Glaucoma.
diagnóstico precoce, é o maior aliado no tratamento da perda de visão por Glaucoma.| Foto: Divulgação
  • Por Hospital Barigui
  • 13/05/2020 12:37

O glaucoma é uma doença ocular crônica, responsável pela maioria dos casos de cegueira irreversível ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a enfermidade afetará 80 milhões de pessoas em 2020. E as projeções são para que o número aumente para 111,5 milhões em 2040, com o envelhecimento da população. É uma doença que não tem cura, mas a maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento clínico. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão.

No geral, o glaucoma é silencioso e não apresenta sintomas como piora da visão ou dor, fato que pode ajudar a retardar o seu diagnóstico. Um exame oftalmológico de rotina pode identificar a doença. Na consulta, após o médico avaliar o fundo do olho e a pressão intraocular, poderão surgir indícios da doença. Ao surgir a suspeita, novos exames serão solicitados conforme cada caso como: campo visual, gonioscopia, curva hídrica, tomografia de coerência óptica (OCT) e estereofoto de papila. Estes exames farão o médico entender qual o tipo de glaucoma presente e qual a gravidade da doença naquele momento.

Alguns grupos específicos devem ter uma atenção extra, já que a enfermidade é vista com mais regularidade em alguns grupos populacionais. Segundo a Dra Mariel P. Monclaro Sanson, especialista em glaucoma do Hospital Barigui de Oftalmologia em Curitiba, pacientes com mais de cinquenta anos, negros e asiáticos, míopes, diabéticos e em especial aqueles com familiares portadores de glaucoma costumam apresentar a doença com maior frequência e requerem atenção especial no momento da consulta.

Tratamento e controle do glaucoma

O tratamento padrão do glaucoma se dá pelo controle da pressão intraocular (PIO). Uma vez diagnosticado o problema, os tratamentos serão propostos de acordo com o estágio de cada paciente. Como é uma doença crônica e progressiva, todos os esforços serão aplicados na estabilização da patologia, já que não é possível reverter a visão comprometida.

Em estágios iniciais da doença, a recomendação padrão é a aplicação diária de colírios específicos que vão agir diminuindo a produção ou aumentando o escoamento do líquido dentro do olho. Alguns exemplos são os beta bloqueadores e os análogos da prostaglandina. Os colírios podem ser usados tanto separados como combinados e tendem a ter uma boa aceitação e resposta do organismo.

Os exames solicitados, farão o médico entender qual o tipo de glaucoma presente e qual a gravidade da doença naquele momento
Os exames solicitados, farão o médico entender qual o tipo de glaucoma presente e qual a gravidade da doença naquele momento | Divulgação

Procedimentos a Laser e Cirúrgicos

Alguns casos podem ter indicação de tratamento a laser como iridotomia ou trabeculoplastia. Na iridotomia, é feito um pequeno furo na íris e é indicada para casos de glaucoma de ângulo fechado. Já a trabeculoplastia a laser visa reduzir a pressão intraocular por aplicar laser no sistema de drenagem do humor aquoso e tem melhor eficácia nos glaucomas pigmentares.

Quando o tratamento com colírios não surtir o efeito necessário e o glaucoma continuar evoluindo, procedimentos cirúrgicos serão indicados.

A trabeculectomia é a cirurgia de glaucoma padrão e a mais realizada no mundo. Com esse procedimento é possível atingir pressões oculares mais baixas e constantes. Vários estudos na área demonstraram que olhos que passaram pela cirurgia têm menor flutuação de pressão ao longo do dia, se comparados aos tratados com colírios. Segundo a Dra. Mariel, isto acontece porque é criada uma válvula de escape que facilita a saída humor aquoso para fora do olho. ‘‘Apesar de todos os avanços tecnológicos, esta cirurgia ainda é considerada a melhor opção para o controle do glaucoma’’, explica.

A etapa mais delicada no processo cirúrgico é a fase de cicatrização. Como o objetivo da cirurgia é criar uma pequena bolha que filtrará o excesso do humor aquoso, é necessário que ocorra uma cicatrização parcial. Se cicatrizar totalmente, a pressão voltará a subir, mas se não cicatrizar o suficiente, a pressão pode ficar baixa demais.

Para saber qual o seu caso e o melhor tratamento disponível, o Hospital Barigui de Oftalmologia em Curitiba possui equipe médica especialista em glaucoma para melhor te atender. Além disso, o espaço apresenta tecnologia de ponta para diagnóstico e tratamentos cirúrgicos do glaucoma. Marque sua consulta e mantenha seus exames sempre em dia.

Alguma dúvida? Quer mais informações? Acesse: https://oftalmobarigui.com.br/