Uso da madeira nos interiores traz requinte aos ambientes, além de torná-los aconchegantes e fáceis de manter
Uso da madeira nos interiores traz requinte aos ambientes, além de torná-los aconchegantes e fáceis de manter| Foto: Bigstock
  • Por NOVOPISO
  • 01/04/2021 10:51

Muito antes de a arquitetura e o design biofílicos se tornarem uma tendência, trazendo para o centro das atenções os projetos que promovem o bem-estar das pessoas a partir da reconexão delas com a natureza, a madeira já era um material bastante utilizado em projetos de engenharia e arquitetura.  “Ela é usada desde o início da humanidade para construção de casas. Conforme a evolução do homem, a utilidade também evoluiu e ela deixou de ser usada apenas na construção, chegando aos interiores das casas como forro, lambri, veneziana, mobiliário, portas, janelas, etc.”, conta o arquiteto Felipe Alves Pereira.

A tradição deste uso da madeira não é à toa: o material possui uma série de características que impactam positivamente os ambientes onde é utilizado, seja como elemento estrutural ou na decoração. Uma dessas qualidades é justamente o fato de ser natural, o que pode, sim, contribuir para gerar conforto emocional aos usuários de ambientes em que é empregada, conforme defende a arquitetura biofílica. Para isso, deve ser associada a outros elementos naturais, como pedras, tecidos e plantas.

Combinada a outros elementos naturais, madeira ajuda a promover o bem-estar
Combinada a outros elementos naturais, madeira ajuda a promover o bem-estar| Foto: Bigstock

“Como produto natural, ela também é única e exclusiva. Uma régua de madeira é como uma impressão digital, não vamos encontrar no mundo uma régua de madeira natural com os veios e as características exatamente iguais às de outras réguas”, explica o empresário à frente da fabricante de pisos de madeira natural Novopiso, Fabio Scandian. Isso faz com que cada projeto seja exclusivo e inimitável, o que agrega valor a eles e pode até torná-los mais visados em caso de aluguel ou venda.

A naturalidade do elemento também o torna nobre, o que valoriza os ambientes em que é utilizado, além de torná-los requintados, independentemente do estilo.

Conforto ambiental

Outra característica da madeira é sua baixa condutividade térmica. Conforme Pereira e Scandian, isso a torna um ótimo isolante térmico, fazendo com que as mudanças de temperatura externas não sejam sentidas da mesma forma no ambiente interno. “Um piso de madeira não vai esquentar muito quando estiver um calor muito forte, nem esfriar tanto em um inverno rigoroso. Ele vai estar sempre em uma temperatura em torno de 22 ou 23 graus Celsius”, afirma Scandian.

De modo semelhante, ela também funciona como isolante acústico, principalmente se for maciça e, no caso de pisos e revestimentos de parede, se o assentamento for à base de cola ou sobre manta de EVA. O material também tem capacidade de absorção acústica, ou seja, ele consegue controlar a reverberação do som, adequando a distribuição das ondas sonoras - e é por isso que acaba sendo usado, por exemplo, em estúdios de áudio e teatros.

Ambas as características são essenciais para garantir o conforto ambiental dos espaços em que a madeira é empregada e criar ambientes aconchegantes - o que é positivo tanto para as pessoas que os utilizam quanto para os pets, principalmente quando o material é usado no piso.

Por sua capacidade de isolar os espaços térmica e acusticamente, a madeira ajuda a criar ambientes aconchegantes
Por sua capacidade de isolar os espaços térmica e acusticamente, a madeira ajuda a criar ambientes aconchegantes| Foto: Bigstock

Versatilidade

A madeira também é um material variado, já que provém de espécies diferentes de árvores. Assim, embora todos os tipos tenham características comuns, cada um deles apresenta traços específicos. Pereira explica, por exemplo, que, em relação à resistência, as madeiras podem ser duras como cumaru e ipê, ou macias como pinho e pinus. “Além da resistência de cada madeira, que determina seu melhor uso, elas também se diferenciam pelas tonalidades: mais escuras, mais claras, mais avermelhadas, mais amareladas, e assim por diante”, diz.

Essa variedade permite que ela seja usada em qualquer tipo de projeto, desde os mais rústicos até os mais sofisticados, e possa ser combinada a uma grande variedade de materiais e cores. “Ao meu ver não existe limite para o uso da madeira, ela pode estar em qualquer ambiente. Apenas é aconselhável fazer seu bom uso de acordo com cada objetivo. Exemplificando: não seria interessante usar uma bancada de cozinha em madeira macia, pois a durabilidade não seria grande. Nesse caso as madeiras maciças e duras são mais indicadas”, explica o arquiteto.

Quanto às tonalidades, Scandian exemplifica: “Um escritório de advocacia, por exemplo, combina mais com madeiras escuras e mais clássicas, como jatobá e ipê. Numa loja de shopping ou restaurantes, procuramos usar tons médios, como cumaru. No quarto de uma criança, você quer que a limpeza apareça, então usamos madeiras mais claras, como carvalho do campo”.

A escolha da madeira depende do uso que será dado a ela, o que deve considerar tanto o estilo e a função do ambiente quanto a aplicação do material (se integrará a estrutura, o revestimento ou um móvel).
A escolha da madeira depende do uso que será dado a ela, o que deve considerar tanto o estilo e a função do ambiente quanto a aplicação do material (se integrará a estrutura, o revestimento ou um móvel).| Foto: Divulgação

Sustentabilidade

Scandian faz questão de lembrar que, mesmo sendo um recurso natural, a madeira pode ser sustentável. Primeiro, pois é um material que tem longa durabilidade e, com o passar do tempo, é passível de ser renovado a partir do processo de lixamento e reaplicação do verniz - que é o que ajuda a torná-la resistente a riscos, arranhões e manchas. “Assim, você tem a madeira da sua casa ou apartamento sempre nova”, afirma.

Além disso, ela é reciclável. “Se um dia você tirar a madeira do piso e quiser fazer outro produto, você pode. Você consegue retirar a madeira, cortá-la, lixá-la e fazer um móvel, por exemplo”, explica o empresário. Além de móveis, utensílios domésticos, objetos de decoração e até acessórios, como brincos e colares, são feitos a partir de madeira reciclada.

Depois de serem revestimento de parede e pisos ou móveis, as madeiras podem ser recicladas e transformadas em outros objetos, como utensílios de cozinha
Depois de serem revestimento de parede e pisos ou móveis, as madeiras podem ser recicladas e transformadas em outros objetos, como utensílios de cozinha| Foto: Bigstock

Ele cita ainda a questão da extração do produto usado para a fabricação dos pisos da Novopiso, que é proveniente de manejo sustentável, método que extrai apenas árvores selecionadas, permitindo que a floresta se renove e causando mínimo impacto ambiental, e certificada pelo Ibama.

Higienização

É preciso citar ainda a facilidade de limpeza dos produtos feitos em madeira, que pode ser feita a seco (com vassoura, aspirador de pó ou pano) ou com um pano levemente umedecido. No caso dos pisos em madeira como os da Novopiso, que são cobertos por nove camadas de verniz, isso torna o ambiente adequado para os animais domésticos, já que impede a penetração do xixi dos bichinhos na madeira e facilita a higienização.

Entre em contato com a Novopiso, fone (41) 3308-7203.
Serviço: Novopiso
Endereço: Alameda Dr. Carlos de Carvalho, nº 2355 - Batel, Curitiba - PR
Site: www.novopiso.com.br

Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]