Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Policiais do Bope que participaram do cerco no matagal ao lado da Bosch. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Policiais do Bope que participaram do cerco no matagal ao lado da Bosch.| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Os dois assaltantes que participaram do atropelamento do policial militar na noite de segunda-feira (2) foram mortos em confronto com a Polícia Militar na CIC na manhã desta terça (3). Por volta das 9h30, os criminosos trocaram tiros com policiais no matagal próximo da Av. Juscelino Kubitschek, ao lado da fábrica da Bosch, para onde fugiram após atropelar e matar o tenente Ricardo Taborda, 27 anos, por volta das 22h de segunda. Junto com os suspeitos foram encontrados um revólver e uma pistola.

Por causa do cerco, os funcionários da Bosch, vizinha ao matagal, foram avisados às 5h que seriam impedidos de entrar na fábrica para trabalhar por questão de segurança. Só por volta de 10h30 a entrada na fábrica foi liberada. A escola que funciona dentro da fábrica, para filhos de funcionários, também ficou fechada durante o cerco policial.

- Imagens - fotos do cerco policial na CIC

A PM mobilizou cerca de 150 policiais para o cerco aos criminosos.Cerca de 50 viaturas foram deslocadas para a CIC, com equipes do Bope, Rotam, Companhia de Operações com Cães (COC), Rocam e o apoio do helicóptero. “Congelamos toda a área de noite até o início da manhã e então adentramos ao local porque tínhamos certeza que daria resultado”, comentou o tenente-coronel Nivaldo Marcelo da Silva, do 23º Batalhão da PM que comandou a operação.

Funcionários da Bosch foram impedidos de entrar na fábrica durante o cerco policial.Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Segundo o tenente-coronel Silva, a dupla reagiu ao ser abordada por policiais na mata. “Os elementos não obedeceram a ordem na abordagem, reagiram contra os policiais e levaram a pior, entrando em óbito no local”, aponta Silva. “Foi uma resposta rápida da Polícia Militar frente a um acontecimento triste que é a perda de um companheiro de farda”, complementa o tenente-coronel. Peritos da Polícia Científica foram ao local para providenciar a perícia do confronto.

Atropelamento

O tenente da Polícia Militar Ricardo Taborda morreu na noite desta segunda-feira (2) após ser atropelado por um carro roubado, que era conduzido por suspeitos de um crime cometido na RMC. O atropelamento ocorreu por volta das 22 horas, na Avenida Juscelino Kubitschek, no bairro CIC, no Contorno Sul, em Curitiba.

De acordo com informações preliminares da PM, a ocorrência teve início com o roubo a uma distribuidora de gás em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, por volta das 19h. Eles seguiram para a capital e foram perseguidos pela PM. Uma equipe do 23.º Batalhão tentava organizar um bloqueio com um caminhão para capturá-los, quando o carro dos criminosos apareceu repentinamente.

Um policial havia me abordado, pedindo pra eu parar o caminhão de forma que bloqueasse a passagem dos carros. Meio minuto depois, vi o companheiro dele, do outro lado da pista, atirando contra um carro que estava em alta velocidade. O bandido jogou o veículo em cima do policial, que mesmo assim não parou de atirar”, descreveu um caminhoneiro, que pediu para não ter o nome divulgado.

Após atropelar o policial, eles abandonaram o veículo e fugiram em direção à fabrica da Bosch. Segundo funcionários, a dupla entrou em um matagal que fica próximo ao local e sumiu. Diversas viaturas da PM chegaram rapidamente à região e iniciaram as buscas pelos suspeitos. O Siate foi acionado, mas o policial não resistiu e morreu na ambulância.

  • Funcionários da Bosch ficaram impedidos de entrar na empresa
  • Helicóptero ajudou nas buscas
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]