Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Guarda Municipal de Curitiba aborda grupo de jovens que não pagou passagem de ônibus após culto em igreja evangélica
Grupo de 26 jovens foi flagrado tentando não pagar passagem de ônibus após sair de culto em igreja evangélica.| Foto: Daniel Castellano / Prefeitura de Curitiba

Um grupo de 26 jovens frequentadores de uma igreja evangélica no bairro Juvevê, em Curitiba, foi flagrado na estação-tubo Constantino Marcochi tentando entrar no ônibus sem pagar passagem na noite de quarta-feira (5). Todos os 22 adolescentes apreendidos e os 4 adultos presos haviam acabado de sair de um culto por volta das 22h e foram encaminhados para a Delegacia do Adolescente, no bairro Capão da Imbuia.

RECEBA notícias de Curitiba e região em seu WhatsApp

A ação foi executada pela Guarda Municipal com o apoio da Polícia Militar (PM) e faz parte da Operação Fura-Catraca, que visa barrar passageiros que não pagam tarifa de ônibus e causam prejuízo anual de R$ 6 milhões – valor que poderia ser investido na aquisição de cinco biarticulados novos por ano.

De acordo com a prefeitura, a reclamação de invasão na estação Constantino Marcochi é constante. Além dos frequentadores da igreja evangélica, é comum torcedores que saem das partidas no Estádio Couto Pereira, do Coritiba, também não pagarem passagem na estação.

O grupo de jovens da igreja só foi liberado na delegacia por volta das 3h, cinco horas após a operação. Os pais de todos os adolescentes tiveram de assinar termo circunstanciado na Polícia Civil.  Já os quatro adultos detidos vão responder na Justiça.

Fiscais

Terça-feira (4), o sindicato das empresas de ônibus de Curitiba e região metropolitana (Setransp) lançou uma fiscalização específica nas estações-tubo mais visadas pelos fura-catracas. Fiscais contratados pela entidade estão monitorando a ação de quem não paga a passagem na entrada das estações. Só nestes tubos, o prejuízo somado é de mais da metade do rombo total do município: R$ 3,5 milhões.

A ação será executada por um ano. Se tiver resultado positivo, poderá ser estendida. O custo será bancado pelas empresas, sem impacto no preço da passagem, atualmente em R$ 4,50.

33 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]