Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Consórcio vencedor diz que vai manter funcionários e atendimento ao SUS | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Consórcio vencedor diz que vai manter funcionários e atendimento ao SUS| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Depois de ter o primeiro leilão anulado por falta de pagamento, o Hospital Universitário Evangélico de Curitiba foi finalmente arrematado na manhã desta sexta-feira (28) por R$ 215,05 milhões. O vencedor foi o consórcio liderado pelo Instituto Mackenzie, que havia participado da disputa anterior e garantiu que vai manter funcionários e atendimento ao SUS.

Além do hospital, o consórcio MACK-HE Dourados — que também conta com a Associação Beneficente Douradense — assume também o controle da Faculdade Evangélica do Paraná (Fepar). Outros dois grupos participaram do leilão: NRE (que inclui as empresas NRE Participações S.A e ITPAC - Instituto Tocantinense Presidente Antonio Carlos S/A) e Universidade Brasil, que tem sede em São Paulo.

Veja também: Confira os bilhetes premiados no sétimo sorteio do Nota Curitibana

De acordo com o diretor-presidente do Mackenzie, José Inacio Ramos, a ideia é “dar a Curitiba o Hospital e a Faculdade Evangélica que a cidade merece”. A promessa é que sejam feitos investimentos em modernização da unidade.

Segundo as regras do edital, o Instituto Mackenzie terá de pagar 20% do valor até o próximo dia 5 de outubro. O primeiro leilão, realizado no dia 17 de agosto, foi cancelado justamente porque o grupo vencedor, a R+, não realizou o pagamento no prazo previsto, o que fez com que o juiz da 9.ª Vara da Justiça do Trabalho de Curitiba, Eduardo Milleo Baracat, anulasse todo o processo. Na ocasião, o hospital foi arrematado por R$ 259 milhões.

Histórico conturbado

Sob intervenção judicial há quase quatro anos, o Hospital Evangélico tem dívidas que giram na casa dos R$ 320 milhões. A venda do patrimônio — maior instituição hospitalar filantrópica do Paraná — tem o objetivo de equacionar as dívidas do complexo para que a instituição continue atendendo pacientes.

Atualmente, 95% dos serviços de saúde prestados pelo Evangélico atendem ao Sistema Único de Saúde (Sus) e quase metade de todas as ocorrências emergenciais registradas em Curitiba e região metropolitana são atendidas pela instituição.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]